Canoinhas chega a três casos confirmados de sarampo

0
482

Subiu para três o número de casos confirmados de sarampo em Canoinhas. A informação foi divulgada nesta segunda-feira, 18, pela Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde de Canoinhas. Os dois novos casos confirmados são de jovens que contraíram a doença em outro município. Ambos estão recuperados. Outras suspeitas seguem sob investigação.

As pessoas que tiveram contato com estes jovens e com os outros suspeitos foram acompanhados pelo setor de epidemiologia do município. “Fizemos o chamado bloqueio que é avaliar cada pessoa. Se não tinha sido vacinada ou em caso de perda da carteirinha, a pessoa recebeu a dose da vacina. Foram 440 pessoas examinadas e 49 vacinadas independente da idade”, lembra a enfermeira Fábia Sagaz Dias.

Este bloqueio da doença é realizado em até 72 horas após o aparecimento das “exantemas”, as manchas que frequentemente aparecem na região do tórax e no rosto.

A enfermeira Hellen Cordeiro afirma que os casos suspeitos e os confirmados são alerta para a população: “crianças menores de um ano não foram imunizadas contra o sarampo e por isso devem evitar sair em locais com grande circulação de pessoas como mercado, igreja e até mesmo festas de aniversário. Quem tiver exantema e febre alta também não pode sair de casa por pelo menos cinco dias”.

Embora estejamos em alerta contra a doença, a população não deve se apavorar: “fizemos o bloqueio dos casos suspeitos, mas é preciso ter atenção. Em caso de dúvida, as pessoas entre seis meses e 49 anos que não tomaram a vacina podem procurar as unidades de saúde para se imunizarem”, comenta. As salas de vacina das UBS Central e do Campo funcionam até 19h.

A secretária de Saúde Zenici Dreher informa que um grupo de monitoramento foi criado para manter o cuidado mesmo aos finais de semana e feriados.

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, causada por um vírus, que pode causar complicações à saúde e, em casos mais graves, levar à morte. O sarampo é extremamente contagioso, o vírus se espalha facilmente pelo ar e permanece no ambiente por até duas horas. A transmissão ocorre através da respiração, tosse ou espirros. Uma pessoa com sarampo pode transmitir a doença para uma média de 12 a 18 pessoas que nunca tenham sido expostas ao vírus anteriormente ou que não tenham se vacinado. A única maneira de evitar o sarampo é com a vacinação.

Pessoas que tiverem as manchas e febre alta devem procurar a unidade de saúde de sua referência ou a Unidade de Pronto Atendimento 24 horas quando os postos estiverem fechados.

JMais | Jornalismo Digital

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite seu nome