Paraná lidera ranking nacional de violência contra idosos

0
103

Os relatos de violência contra idosos estão em alta no Paraná. Segundo informações do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), no ano passado o Disque 100 (Disque Direitos Humanos) recebeu 1.586 denúncias de paranaenses, número 13,2% maior do que o verificado no ano anterior (2017), quando haviam sido registradas 1.401 denúncias no estado.

Ainda segundo o MMFDH, embora não lidere em números absolutos o registro de denúncias, ficando atrás de São Paulo (9.010), Minas Gerais (5.379) e Rio Grande do Sul (1.919), quando considerada o número de denúncias em cada estado de acordo com a população idosa daquela localidade, o Paraná aparece em primeiro lugar, com 64,3 denúncias para cada 1 mil idosos. O segundo lugar fica com o Rio Grande do Norte (17,5) e o terceiro, com São Paulo (13,7).

Com relação aos tipos de violência mais comuns, o principal destaque são os casos de negligência, com 6.601 registros entre os anos de 2013 e 2018 – período no qual foram registradas 8.857 denúncias no estado. Em seguida aparece a violência psicológica (5.011), o abuso financeiro e econômico/violência patrimonial (3.489) e a violência física (2.505). O número de tipos de violência supera o de denúncias porque há situações em que num único registro pode haver mais de um tipo de violação.

Ainda segundo o Ministério, na maior parte dos casos (52,96%) o suspeito de cometer violência contra idoso é o próprio filho da vítima. Em seguida aparecem o neto(a), com 7,87%; o genro/nora, com 4,69%; o sobrinho(a), com 3,32%; e o irmão(ã), com 3,09%. Ademais, na maior parte dos casos a violência acontece na casa da própria vítima (78,35%) ou na casa do suspeito (5,40%).

Neste mês, inclusive, o governo federal lançou a Campanha Junho Lilás e ainda realiza o seminário “Enfrentamento à violência contra a Pessoa Idosa: das ações às omissões”, em alusão ao Dia Internacional de Conscientização e Combate à Violência contra a Pessoa Idosa, lembrado em todo o mundo no dia 15 de junho.

Rápida
Discriminação em queda
Se as denúncias de violência contra idosos estão em alta, por outro os registros de discriminação (por motivo de raça ou etnia, orientação sexual, questão de gênero ou estética, entre outros) está em quedano Paraná. No ano passado foram apenas nove registros desse tipo no estado, 40% a menos do que em 2017 (15 denúncias). As questões raciais/de etnia e a discriminação em virtude de compleição física/estética são os registros mais comuns.

Dados Paraná

Denúncias de violência contra idosos
20181.586
20171.401
20161.419
20151.489
20141.194
20131.768
Denúncias de crimes raciais
20189
201715
201618
20154

Matéria Bem Paraná

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite seu nome