Aquecimento dos lares pede atenção redobrada no inverno

 Aquecimento dos lares pede atenção redobrada no inverno

Tenente Maltaca no Cultura Sul Notícias

O Cultura Sul Notícias desta quinta-feira (28/04), recebeu o Tenente Maltaca, do Corpo de Bombeiros de São Mateus do Sul, para falar sobre cuidados em relação a chegada do inverno, já que as pessoas buscam maneiras para se reaquecer, entre as várias opções, está o uso de aquecedores, lareiras, fogão a lenha e outros equipamentos muitas vezes improvisados, buscando se aquecer, ou aquecer o ambiente onde estão.

Maltaca explicou que o uso desses equipamentos, muitas vezes apresenta perigo, sendo necessária atenção em relação à instalação, formas de uso e as revisões que devem ser feitas nesses aparelhos, para que possam aquecer da forma adequada, sem levar risco às pessoas. “As pessoas devem tomar cuidados ao usar os equipamentos, assim como prestar muita atenção em relação a parte elétrica, não fazer as famosas gambiarras”, comentou.

Os cuidados com os equipamentos elétricos, em especial os aquecedores são em relação a instalação e fixação do aparelho, que devem ser de acordo com o manual de instruções, sendo necessária também uma revisão técnica. ‘Os equipamentos que tiverem em más condições de uso, como empoeirado, fios soltos e com mau contato, pode causar um curto-circuito, o que vem a provocar incêndios’, na dúvida é essencial procurar um eletricista e fazer a manutenção adequada.

Em relação ao início do fogo, para lareiras, fogão a lenha e até mesmo churrasqueiras o tenente explicou que a população não deve usar álcool ou gasolina, pois não é indicado. “O correto é utilizar equipamentos próprios para acender o fogo, que também são encontrados em supermercados, pois o uso irregular de produtos inflamáveis como o álcool e a gasolina pode geral grandes danos”. Ele explicou ainda, que é necessário lembrar da ventilação nos ambientes.

“É importante também, manter a circulação de ar no ambiente, pois os aquecedores elétricos queimam o oxigênio e com isso a pessoa pode morrer por hipoxia (baixo teor de oxigênio). Deve ser em lugar ventilado e com a instalação da chaminé de exaustão, pois o gás liberado pelo aquecedor (monóxido de carbono), não apresenta cheiro e nem gosto, com isso a pessoa o inala e, quando a intoxicação chega a um determinado nível pode ocorrer o desmaio e, dependendo da quantidade, pode até mesmo acarretar a morte”, relatou.

Aos adeptos que costumam improvisar aquecedores com: velas, latas com álcool e carvão, Maltaca recomendou que não façam uso dessa prática, pois o perigo é eminente. “Todo o cuidado é pouco, colocar roupa, cortina, alguma peça próxima, ambientes que não são próprios para colocar álcool para aquecer o banheiro, uso de velas próxima a cama, ou fios. Um descuido pequeno é suficiente para um incêndio de grandes proporções, as pessoas devem ficar sempre atentas”, reafirmou.

A entrevista completa pode ser assistida em Live, no Facebook do Portal Cultura Sul FM e no canal do YouTube do Cultura Sul FM.

Da redação Cultura Sul FM

Veja também