Policia Civil de São Mateus do Sul faz trabalho ostensivo

 Policia Civil de São Mateus do Sul faz trabalho ostensivo

O Delegado Michel Leite Pereira da Silva da 3.ª Subdivisão Policial (SDP), de São Mateus do Sul, esteve no programa Cultura Sul Notícias trazendo informações sobre os trabalhos desenvolvidos pela polícia civil no município e região além de algumas informações de casos que chocaram a cidade, as mudanças na forma de trabalho em meio a pandemia e o cancelamento de última hora do tão esperado concurso da Policia Civil do Paraná.

Michel falou sobre o caso de estupro que teve grande repercussão esse mês no município, quando um menino de seis anos, foi abusado pelo vizinho e ao apresentar manchas no corpo e ter reações suspeitas a sua mãe acabou descobrindo o fato e informando a polícia. “Encaminhamos a criança para exames médicos, e os exames confirmaram a situação, o individuo foi detido e autuado por estupro de vulnerável e se encontra preso. Agora o caso segue para a execução penal”, explicou.

Na ocasião, outro caso que virou notícia até em rede nacional foi comentado, já que após dois anos do ocorrido, ainda não foi julgado. O caso em questão é o da Elza, que foi agredida pelo seu companheiro com uma barra de ferro, além de ser atropelada. “É um caso antológico, assusta. Só de ler o caso já traz traumas, decorrente de muita violência, que acabou ceifando sua vida”, lembrou. Esse caso segundo Michel, deve ser julgado nos próximos dias. 

Em relação aos trabalhos da Polícia Civil o delegado disse que desde a sua chegada a cidade buscou fazer um trabalho diferenciado, com o intuito de inovar. “Todo o atendimento na SDP foi reformulado”. Buscando realizar um trabalho diferente, ele contou que a foi buscada o reconhecimento visual da entidade, assim como celeridade e produtividade “No ano de 2019, ficamos perto da conclusão de quase 400 inquéritos e no ano de 2020, mesmo em meio a pandemia chegamos a 530 inquéritos concluídos”, informou Michel. 

Em relação ao concurso que foi cancelado, o delegado disse que hoje o efetivo trabalha no seu limite, buscando otimizar o seu trabalho, esperando que saia logo o concurso para conseguir aumentar todo o efetivo da região. Com a pandemia Michel destacou ainda, que tiveram que se reinventar, saindo da parte ostensiva e focando no trabalho de inteligência, monitorando de forma velada as investigações de adaptando as restrições. A entrevista completa você pode acompanhar em podcast no final dessa matéria.

Entrevista na integra com Dr Michel Leite

Da redação do Portal Cultura Sul FM

Veja também