Caso suspeito de coronavírus no Paraná é descartado

 Caso suspeito de coronavírus no Paraná é descartado

Imagem da internet

O Secretário de Saúde Beto Preto disse em entrevista à RPC na manhã desta quarta-feira, que um dos dois casos suspeitos de coronavírus no Paraná foi descartado. “Tratava-se de um vírus da Influenza B detectado no exame realizado”, afirmou o secretário.

O caso é um dos 3 suspeitos monitorados pelo Ministério da Saúde em todo o país, um homem que chegou em Curitiba a trabalho e procurou assistência médica em um hospital privado. Sobre o outro caso suspeito, um mulher é moradora de Curitiba que teria viajado à China nos últimos dias, o Beto Preto disse que está sendo investigado, mas ainda não é considerado suspeito pelo Ministério da Saúde.

Desde a última sexta-feira (24) a Secretaria de Estado da Saúde (SESA) vem adotando medidas de prevenção e cuidados para controle do Novo Coronavírus no Paraná.

A SESA informa que o Paraná não é considerada região em nível elevado de contaminação.

No último dia 24 de janeiro, foi emitida uma Nota Informativa com recomendações para que profissionais de Saúde adotem medidas preventivas, seguindo orientação da Organização Mundial de Saúde e Ministério da Saúde.

A Nota Informativa destaca que é prudente adotar os cuidados básicos de higiene para reduzir o risco geral de infecções respiratórias agudas.

Em humanos, o Novo Coronavírus pode ser transmitido pelas gotículas respiratórias, por tosse e espirros em curta distância, sendo também transmitido por objetos contaminados.

O vírus pode se disseminar no ar, afetando principalmente pessoas com a imunidade debilitada.

No caso de sintomas sugestivos de doença respiratória, as pessoas devem procurar atendimento médico e compartilhar o histórico de viagens.

O período de incubação do vírus é de cerca de 2 a 7 dias, podendo chegar a 16 dias.

Em casos mais leves podem parecer sintomas como os da gripe ou resfriado comum (tosse, febre e dificuldade para respirar). Casos mais graves podem evoluir para pneumonia ou síndrome respiratória aguda grave.

Da Redação com informações do G1 e SESA

Veja também

Leave a Reply