População questiona R$ 265 mil investidos na Festa de Triunfo e prefeitura justifica

A 39ª edição da Festa do Lavrador e a 7ª Festa do Fumicultor foi realizada por empresa licitada pela prefeitura, no valor total de R$ 265 mil reais. Por meio do processo licitatório de nº 08/2019, a Drial Organização de Eventos Esportivos Ltda – ME foi contratada para montar a estrutura, nos dias 26, 27 e 28 de abril de 2019, no Parque Municipal Francisco Neves Filho.

Pessoas que estiveram no evento, informaram e pontuaram para a reportagem que havia certo banquete servido a número limitado de convidados e organização. Tendo o carneiro como iguaria e se cogitou ter sido “uma janta oferecida pelo prefeito”. As refeições seguiram sendo servidas no sábado e domingo. Também o grande número de servidores municipais atuando na festividade.

Algumas mensagens recebidas pelo Portal e Rádio Cultura Sul FM, e comentários durante a festa, comparavam o fato de que a prefeitura de São Mateus do Sul, recentemente, já informou que não vai colocar nenhum valor financeiro na Expomate em setembro, sobre o prisma de haver ilegalidade. A Festa do Kiwi do ano passado apresentou “lucro” à organização, sem investimento público.

Por meio de nota, a prefeitura prestou esclarecimentos:

“Em retorno aos questionamentos formulados, cumpre esclarecer que foi realizado processo licitatório para a seleção de empresa para a organização da 39ª Festa do Lavrador e da 7ª Festa do Fumicultor, conforme Pregão Presencial nº 08/2019, onde constam todas as informações para os questionamentos efetuados, o qual pode ser consultado publicamente através do Portal da Transparência, no site da Prefeitura (http://sjtriunfo.pr.gov.br).

Através da licitação, foi estabelecida a estrutura da festa, com praça de alimentação, tendas, sonorização, iluminação, grupo gerador, segurança, limpeza, sanitários químicos, atividades de cunho campeiro para os agricultores, atração artística em vários palcos (inclusive artista de renome nacional), realização do tratoraço, entre outras obrigações.

Portanto, não há qualquer possibilidade de se estabelecer um comparativo entre São João do Triunfo e São Mateus do Sul, pois cada Município tem um modelo de evento, visando atender ao seu público local. Aqui em São João do Triunfo, por exemplo, diferentemente de outros Municípios, é realizada a parte campeira conjuntamente com a festa, que atrai muitos munícipes, especialmente que vivem na zona rural, a exemplo o tratoraço, torneio de laço, e outras atrações.

Não bastasse isso, a festa é especialmente destinada aos agricultores, os quais puderam participar do evento sem qualquer custo, ou seja, puderam acampar, participar das provas campeiras, assistirem a shows locais, sem precisar gastar com isso (exceção aos dois shows de nível nacional). Diferentemente da exemplificação da festa do kiwi em Mallet, para o qual o simples acesso ao evento já era cobrado.

Todo o Município é movimentado com a festa, com grande mobilização do comércio local, lotação de acomodações em hotel, comercialização no próprio evento de maquinário e etc..

Quanto ao questionamento sobre a refeição fornecida, necessário esclarecer que a mesma foi prevista no edital da festa, visto que no próprio evento houve a assinatura de convênio da COHAPAR para a construção de 30 (trinta) casas, na presença de ilustres membros representantes do governo estadual, entre eles GUTO SILVA, HUSSEIN BAKRI e o Deputado Estadual representante de nossa região: EMERSON BACIL, o qual também desfrutou do jantar bem servido pela equipe organizadora do evento.

Não bastasse isso, importante ressaltar que também a empresa organizadora da festa, era responsável pelo fornecimento de alimentação aos membros da comissão organizadora do evento, somando-se os seguranças, policiais militares, equipe de saúde presente no evento, entre tantos outros necessários à concretização deste importante evento de integração da área urbana e rural de nosso Município.

Quanto aos servidores, informamos que nenhum serviço público deixou de ser prestado nos dias que antecederam à festa, e que através de Decreto foi constituída uma Comissão Organizadora para elaboração e acompanhamento do certame licitatório, fiscalização do contrato, entre outras atribuições, visando o cumprimento legal do evento.

Por fim, necessário destacar que o evento é realizado há 39 anos, portanto, já se incorporou ao calendário municipal com a finalidade cultura e de integração social, desta forma, sem fins lucrativos, como sempre foi realizado por todas as gestões anteriores.”

Ainda, observando o edital, citado na nota da prefeitura, o item do edital 3.2.2.3 aponta. “Oferecer serviço de buffet para os três dias de festa, com a disponibilização gratuita de 250 refeições para a Comissão organizadora recepcionar autoridades e convidados”. O que explica, teoricamente, o jantar servido aos convidados e demais refeições servidas nos três dias de festa para pessoas que estavam trabalhando.

Nota da redação: a reportagem da Rádio e Portal Cultura Sul FM trabalha no seu viés central que é falar do povo e para o povo. Quando da origem de questionamentos, cabe ressaltar que a competência do jornalismo é investigar os fatos e trazer as explicações. A matéria-prima é a informação, trabalhada sobre o prisma da maior imparcialidade possível.

Veja também

Leave a Reply