Menina de 4 anos é abusada sexualmente pelo padrasto e morre de parada cardíaca

 Menina de 4 anos é abusada sexualmente pelo padrasto e morre de parada cardíaca

Uma menina de quatro anos morreu de parada cardíaca após supostamente ser estuprada pelo padrasto. O caso foi registrado no dia 5 de fevereiro deste ano, no Distrito Federal (DF). As informações são do portal Metrópoles.

Nesta semana, foi divulgado que a escola que a menina frequentava antes de morar no DF informou que alertou o Conselho Tutelar sobre sinais de possíveis negligências com a criança.

A vítima identificada como Isabela Dourado de Oliveira morava no Rio Grande do Sul e após seis meses morando no Distrito Federal foi supostamente abusada pelo padrasto. O suspeito identificado como Igor Fernandes Pereira está preso desde a morte da menina.

Conselho Tutelar investigava maus tratos de Isabela Dourado

Em um relatório enviado ao Conselho Tutelar, a escola informou a mudança de comportamento da criança, como falta de apetite, perda de comunicação e isolamento. A escola ainda afirmou que entrou em contato com a família e que a mãe alegou que o comportamento de Isabela estava normal.

Em junho de 2023, o Conselho Tutelar de Soledade (RS) enviou um relatório ao Ministério Público do Estado (MPRS) reportando a possível situação de risco e vulnerabilidade da criança. 

Diante do cenário, o Conselho Tutelar retirou Isabela do convívio com os pais e a entregou para a avó paterna.Apesar da medida, a mãe da menina fugiu com a criança. A mulher chegou a agredir a avó de Isabela. A localização da mulher e da filha só foi descoberta em novembro de 2023.

Em dezembro, a situação foi encaminhada à 1ª Vara da Infância e da Juventude do DF. No dia 2 de fevereiro, o Conselho Tutelar de Taguatinga foi oficiado para acompanhar o núcleo familiar de Isabela. Porém, a menina morreu três dias depois. 

Criança era levada para encontros sexuais da mãe

Documentos da Justiça Gaúcha apontam denúncia contra a mãe de Isabela, que a acusam de atrasar vacinas e levar a criança para encontros sexuais. No dia da morte da menina, a genitora afirmou que estava trabalhando e deixou a filha sozinha com o padrasto. 

A mulher informou que pela manhã recebeu uma ligação do parceiro alegando que a criança tinha convulsionado e não reagia. A menina foi socorrida, os paramédicos acionaram a Polícia Militar e informaram que a vítima apresentava sinais de abuso sexual. 

A defesa da família do pai de Isabela pretende pedir que a mãe também seja investigada pela morte da menina, mas até o momento, o pedido não foi protocolado junto à Justiça do DF. O caso continua sob investigação.

Redação Portal 97 com informações de RicMais

Fique bem informado, clique no ícone abaixo e faça parte da nossa comunidade, recebendo as notícias em primeira mão:

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal 97 pelo WhatsApp (42) 99907-2942 ou (42) 9833-7197

Redação 97

Últimas notícias