MINHA HISTÓRIA: André & Viola, trajetória passa pela Igreja e influência do pai

 MINHA HISTÓRIA: André & Viola, trajetória passa pela Igreja e influência do pai

“Se iniciou desde pequeno”, recorda André Mendes Felizardo (André & Viola). O pai José Cirilo Felizardo gostava muito de música e o filho acompanhava os acordes de viola, violão e sanfona. “A minha influência começou aí”, acrescenta. Em seguida, na Igreja Evangélica começou sua relação com os instrumentos musicais. Aos seis anos deixou Carapicuíba, na grande São Paulo, e mudou para o norte do Paraná.

Nas férias voltava para sua terra natal ver José Cirilo, após a separação dos pais. “Eu lembro dele tocando e eu olhando. Isso me fez se interessar muito pela música”, relembra o período da estadia ao lado do pai em Carapicuíba. Norte do Paraná, cidade de Santo Inácio, ficou morando com a mãe, Cícera Diva Mendes, onde seguiu nas aulas de violão na Igreja Evangélica, especialmente após os 12 anos.

Em 2006, mudou para São Mateus do Sul e passou em morar com uma tia. Em seguida, as amizades e o gosto pela música sertaneja, por influência do pai, lhe colocaram no caminho artístico. Ali nasceu a dupla Andryus & André que existiu por cinco anos. O fato de entrar para a Polícia Militar e outras questões desfizeram a composição, mantendo a amizade entre ambos, mesmo com o fim.

Depois de algum tempo, concluindo a Escola da Polícia e policial de profissão, viu certa carência de músicos em barzinhos, levando em pensar no retorno. Com insistência de um amigo que abriu um estabelecimento reiniciou a carreira, há cerca de seis anos, com o companheiro Joelcio Mussum nasceu ‘um projeto diferente’ só com moda de viola, sem sertanejo universitário. “Ficou o nome André & Viola”, cita.

Da origem do nome artístico e sua relação específica do tipo de música que estaria por tocar dali para frente, André retoma a carreira musical. Nesse período teve o privilégio de gravar três músicas do compositor Jairinho Delgado. No repertório do profissional de Ponta Grossa, Chitãozinho e Xororó, Marcos & Belutti, Bruno e Marrone. O que orgulha o músico da oportunidade recebida.

“Dentre elas a que fez mais sucesso e toca bastante na região, que fiquei conhecido, é a música ‘No Rancho do Cowboy’”, destaca. Dessa música, há três anos, André & Viola gravou um vídeo clique em São Mateus do Sul, chegando até a se apresentar de programa televiso de Odair Terra da TV Aparecida. “Graças a Deus a gente conseguiu concluir alguns projetos”, menciona sobre essas oportunidades.

As três músicas estão em plataformas de streaming e o vídeo clique no YouTube. Disso a projeção da carreira e o reconhecimento do trabalho. “O grande problema que, às vezes, não somos valorizados pela musicalidade, por aquilo que a gente faz. A maioria dos músicos sofrem com a questão do cachê. Que é algo complicado, é difícil você ser reconhecido”, explica o artista, sobre os desafios impostos.

Contudo, aos poucos os estabelecimentos com apresentações de música ao vivo acabam por compreender essa importância, da presença do artista com diferencial frente aos seus clientes. Sem contar o custo alto para gravar uma música, por exemplo. “Nesse projeto André & Viola eu consegui pessoas, empresários que me ajudam a gravar essas três músicas e desenvolver o vídeo clipe No Rancho do Cowboy”, relata.

A pandemia potencializou esse desafio, colocando um clima de desânimo nos músicos. Inclusive baixando muito o cachê, caindo até pela metade pela própria dificuldade dos barzinhos. “Mas somos parceiros para que eles voltem, mais firmes”, acrescenta. Essa dificuldade financeira, em que muitos estabelecimentos ficaram por meses no prejuízo, acabou por criar esse contexto, que aos poucos retomada ao novo normal.

André Mendes Felizardo (André & Viola) segue levando a boa música de viola, ao lado dos músicos que o acompanham: Joelcio Mussum, no violão, e Nelinho Lara na sanfona. Brevemente, a redação do Portal e Rádio Cultura Sul FM contou a história do músico, policial militar casado, que está no ramo artístico, promovendo entretenimento para São Mateus do Sul e alegrando ao som da boa música, toda região.

Da redação com informações e foto de André Mendes Felizardo (André & Viola)

Veja também