“Ampliar florestas com Araucária tem relação com sustentabilidade”, defende Bacil

 “Ampliar florestas com Araucária tem relação com sustentabilidade”, defende Bacil

O que para muitos é elemento para polêmica ou defesa sem base de conhecimento ou entendimento, para o deputado estadual Emerson Bacil se explica por uma fórmula muito simples. “Recompensar quem preservou e preserva, fomentar a sustentabilidade econômica e incentivar o plantio e manejo é o caminho para ampliar as florestas e reestabelecer a harmonia entre as pessoas e o Pinheiro Araucária”, opina o parlamentar.

Emerson Bacil propôs o Projeto de Lei 537/2019, em julho de 2019. O objetivo é estabelecer regras de proteção, manejo sustentável e instrumentos de compensação pela preservação da mata das Araucárias. “A legislação atual está levando o Pinheiro Araucária para a extinção. Se não criar caminhos que estabeleçam harmonia e permitam um viés econômico se mantém a ilegalidade do corte, dentre outros problemas”, observa.

O deputado explica que a solução tem de vir de uma discussão com a sociedade, mas sem nenhum tipo de defesa ideológica e sim, pensando na preservação e ampliação das florestas. “No momento atual o Pinheiro se tornou inimigo do pequeno produtor. Por não poder usar futuramente nem uma parcela das árvores existentes, infelizmente, assim que nascem, literalmente são ceifados para não virar um incômodo posterior”, relata.

Ao passo que, Emerson Bacil, também, defende a recompensa financeira para quem preservou e mantém a floresta. “As árvores estão na região Sul do Paraná, a mais preservada. Nada mais justo estabelecer parâmetros que compensem financeiramente os pequenos agricultores que preservaram. De que forma? Por aqueles que desmataram. É muito simples, só estabelecer isso na legislação e colocar em prática.”

O deputado argumenta que as retiradas ilegais, inclusive, por serem criminosas não cessam naturalmente. A Lei existente não se mostrou eficiente para preservar, mas sim as florestas de Araucárias diminuíram. “Está provado na prática que essa restrição não funcionou. Por isso defendendo um novo caminho. Discutir e estabelecer parâmetros para poder plantar ou manter Pinheiros, mas sabendo que pode ter renda depois”, propõe.

Além da discussão do manejo e sustentabilidade, em que promoveu audiências públicas e assunto que sempre pauta, Emerson Bacil é um dos autores da proposição que virou Lei nº 20.223/2020. A proposta sancionada pelo Governo do Paraná estabelece regras de estímulo, plantio e exploração da atividade da Araucária. “Mas precisamos avançar. Ampliar floresta com Araucária tem relação com sustentabilidade”, afirma.

Da redação com informações Assessoria Deputado Emerson Bacil

Veja também