Candidato de Bolsonaro ‘engole’ Baleia Rossi e Rodrigo Maia na eleição da Câmara dos Deputados

 Candidato de Bolsonaro ‘engole’ Baleia Rossi e Rodrigo Maia na eleição da Câmara dos Deputados

Quem vai presidir a Câmara dos Deputados nós próximos dois anos é o parlamentar alagoano Arthur Lira (PP-AL). Ele foi eleito nesta segunda-feira (01/02) com 302 votos, em 1º turno – sem necessidade de um 2º turno por ter mais da metade. Eram necessários em torno de 257 favoráveis, considerando a totalidade dos ocupantes de cadeiras no Legislativo Federal.

O novo comandante da Câmara dos Deputados teve apoio do Planalto, especialmente do presidente Jair Bolsonaro. Arthur Lira, com 302 votos, mais que dobrou a votação do 2º colocado. Baleia Rossi fez 145 votos e superou com folga a metade dos mais 505 votantes. Definindo já no primeiro turno e impondo derrota ao candidato do, agora, ex-presidente Rodrigo Maia.

Arthur Lira e o líder dos partidos do Centrão, que compõe a base do Governo na Câmara. Pelo fato de ter o apoio do presidente da República, o resultado é creditado como vitória de Jair Bolsonaro. Podendo facilitar a aprovação de assuntos de interesse do Planalto, muitas vezes ‘engavetados’, quando do comando ser adversário.

Nesta queda de braço entre Maia e Bolsonaro, a vitória esmagadora de Lira impõe enfraquecimento ao parlamentar que inclusive cogita sair do DEM, pelo fato da sigla dar sinais de alinhamento com o Planalto. Além deles, Fábio Ramalho (MDB-MG) teve 21 votos, Luiza Erundina (PSOL-SP) 16 votos, Marcel Van Hattem (Novo-RS) 13 votos, André Janones (Avante-MG) 3 votos, Kim Kataguiri (DEM-SP) 2 votos e General Peternelli (PSL-SP) 1 voto. Além de 2 brancos.

Sendo presidente da Câmara, Lira ocupa o 2º lugar na linha de sucessão da Presidência da República. Com Bolsonaro e o vice, Hamilton Mourão, licenciados (por estarem fora do País), ele assume a presidência. Para ser eleito, além do presidente da República, o alagoano teve o apoio de 11 partidos: PP, PL, PSD, Republicanos, Avante, PROS, Patriota, PSC, PTB, PSL e Podemos.

Da redação com informações e foto da Agência Câmara

Veja também