Portos do PR têm melhor janeiro da história com mais de 4 milhões de toneladas de cargas

 Portos do PR têm melhor janeiro da história com mais de 4 milhões de toneladas de cargas

O recorde na movimentação pelos portos do Paraná foi registrado neste primeiro mês de 2022. Janeiro fechou com 4,15 milhões de toneladas de cargas, somando exportação e importação. O volume movimentado no primeiro mês é 15% maior que as quase 3,6 milhões de toneladas registradas no mesmo período de 2020 e o melhor janeiro da história dos portos paranaenses, superando 2016.

Pela primeira vez se passou de quatro milhões de toneladas logo no primeiro mês do ano, quebrando o recorde anterior, para o mês de janeiro, registrado em 2016: 3,76 milhões toneladas. O aumento das exportações, principalmente de soja, puxou esses números para cima. Se em janeiro do ano passado quase não se embarcou soja, este ano, porém, foram 714.870 toneladas, segundo as informações divulgadas.

Com estrutura de excelência, Porto de Paranaguá é líder na exportação de óleo de soja. Segundo os operadores do segmento, o volume no Porto de Paranaguá seria remanescente da safra passada, que os produtores agora precisam vender para abrir espaço para a nova safra. Do total exportado foram quase 2,19 milhões de toneladas de cargas – 25% a mais que as 1,74 milhão de toneladas registradas no mesmo período em 2021.

Além da soja, os produtos mais embarcados no último mês pelos portos de Paranaguá e Antonina foram o farelo de soja (345.310 toneladas); açúcar (224.009 toneladas); milho (218.358 toneladas); e frango (176.425 toneladas). Por sua vez, o volume de carga importada pelos terminais paranaenses somou 1,8 milhão de toneladas – 7% a mais que as 1,68 milhão de toneladas importadas em janeiro do ano passado.

Os produtos descarregados em maior volume nos portos de Paranaguá e Antonina foram os fertilizantes: 903.300 toneladas nos últimos 31 dias – quase 17% maior que as 772.838 toneladas desembarcadas em janeiro de 2021. Além dos adubos, os produtos mais descarregados no mês de janeiro foram os derivados de petróleo (410.834 toneladas); álcool (70.412 toneladas); e malte e cevada (69.090 toneladas).

Da redação com informações e imagem da AEN

Veja também