Universidade públicas do Paraná são destaques e têm avaliações positivas em pesquisa

 Universidade públicas do Paraná são destaques e têm avaliações positivas em pesquisa

Laboratórios de pesquisas da UEL. Londrina,26/04/2019 Foto: Jaelson Lucas / ANPr

As sete universidades estaduais do Paraná mantiveram bons resultados em rankings nacionais e internacionais ao longo de 2021. Entre as classificações estão o Latin America University Rankings 2021, o CWTS Leiden Ranking 2021, Impact Rankings 2021, Webometrics Ranking of World Universities, além do Guia da Faculdade 2021 e do Índice Geral de Cursos ligado ao Ministério da Educação (MEC).

Para o superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Nelson Bona, o reconhecimento tem relação direta com o empenho dos servidores e estudantes das instituições, mesmo na pandemia. O Impact Rankings 2021, da revista THE Times Higher Education, avaliou o comprometimento e o impacto social das ações desenvolvidas pelas universidades nas áreas da pesquisa, administração, extensão e ensino.

Em 2021, 1.115 instituições de 94 países participaram da avaliação. A UEL e a UEM ficaram classificadas na faixa de 201 a 300 no ranking geral. A Unioeste ficou avaliada entre 601-800, destacando-se principalmente nos ODS de Paz, Justiça e Instituições Fortes, Saúde e Bem-estar; Trabalho e Crescimento Econômico e Erradicação da Fome e da Pobreza, nesse contexto da pesquisa realizada.

A UEM e a UEL também estão classificadas entre as instituições de ensino superior que mais produzem pesquisa no mundo, segundo o ranking elaborado pelo Centro de Estudos em Ciência e Tecnologia (CWTS, na sigla em inglês), da Universidade de Leiden, na Holanda. Também, as estaduais conquistaram posições importantes no “Latin America University Rankings 2021” da revista inglesa Times Higher Education (THE).

UEL, UEM, UEPG e Unioeste estão entre as 100 melhores da América Latina. As quatro universidades figuraram, ainda, entre as mais bem colocadas no World University Rankings, também organizado pela THE. As instituições estaduais apresentaram uniformidade em todos os indicadores da pesquisa e se destacaram no quesito inovação, com classificação dentre as instituições brasileiras mais bem avaliadas.

Por sua vez, o Ministério da Educação divulgou, no mês de abril, o Índice Geral de Cursos (IGC) 2019, conceito que avalia anualmente a qualidade dos cursos de graduação e pós-graduação (mestrado e doutorado) ofertados em universidades, centros universitários, faculdades e institutos tecnológicos das redes pública e privada. O resultado final é composto por cinco faixas que variam de 1, a nota mais baixa, a 5, o conceito máximo.

As universidades estaduais de Londrina (UEL), Maringá (UEM), de Ponta Grossa (UEPG), do Oeste do Paraná (Unioeste), do Centro-Oeste (Unicentro) e do Norte do Paraná (Uenp) conquistaram conceito 4. A Universidade Estadual do Paraná (Unespar) ficou com conceito 3. Também, o Paraná é protagonista dentre o ranking das instituições estaduais: UEL é a 4ª melhor do Brasil, UEM 6ª, Unicentro 7ª e Unioeste está na 8ª posição. Dentre as 25 melhores, UEPG é 11ª, UENP 17ª e Unespar 24ª.

Da redação com informações e imagem da AEN

Veja também