FUMO: Emerson Bacil tem posição alinhada com interesse do fumicultor e demandas

 FUMO: Emerson Bacil tem posição alinhada com interesse do fumicultor e demandas

A audiência dessa sexta-feira (03/12) pauta assuntos relacionados à realidade rural e contextualiza a luta por melhor valorização do produto e do ser humano no trabalho executado em pequena propriedade rural. Questões presentes na atuação de Emerson Bacil quando deputado e, disso, a participação no evento até por ir de encontro ao trabalho feito enquanto parlamentar.

“A Conferência da Fumicultura em Rio Azul teve origem nos fumicultores Alcéia Jacyszyn e José Natal Pichibileski”, enaltece Bacil.  A ideia de criar grupos de WhatsApp, compartilhar mensagens e discutir a necessidade de valorização do tabaco foi o início de um trabalho. No evento ele não foi citado ou chamado para compor a mesa de autoridades, contudo ficando lado a lado com os fumicultores.

“É um fundamental que seja cobrado das empresas a compra justa, com valor pago valorizando cada fardo de fumo. Sei do empenho e dedicação de cada fumicultor, pois minha infância e juventude convivi com essa realidade, na Meia Lua – interior de São João do Triunfo”, explica Bacil. Para ele, a promoção dessa discussão da conferência precisa ser ampliada e iniciativas valorizadas.

Quando deputado, ele propôs a compra diretamente no paiol, num projeto de lei paralisado no legislativo estadual. Sendo a voz, em diversos discursos, clamando aos demais colegas e Governo do Paraná por valorização dos pais e mães de família e dignidade das pessoas. “É um cultura em que se trabalha muito, em pequena área e para custear as despesas da família.”

Emerson Bacil entende que é possível substituir o fumo, mas com a mesma estrutura existente na cadeia produtiva do tabaco. “Técnicos orientando o agricultor, linhas de crédito e mercado garantido. Nenhuma alternativa pode ser posta se não tiver isso proporcionado ou pelo governo estadual ou iniciativa privada. Essa é bandeira que eu defendendo e me somo aos fumicultores”, frisa.

As frequentes quedas de energia fizeram Bacil buscar soluções, cobrando a Copel e promovendo audiências públicas e debates sobre o assunto. “A concessionária tem de manter o fornecimento e, em caso de falta, reestabelecer a distribuição de forma que não se perca nenhuma estufada de fumo”, cita. “Podendo colaborar e estou sempre à disposição”, completa.

O vereador de Rio Azul, Felipe Cheremeta, lembrou, durante o discurso na mesa de autoridades, o empenho de Bacil e relação com as demandas do setor. O parlamentar destacou o apoio e trabalho feito na assembleia em que Emerson Bacil foi a voz do fumicultor no Paraná. Até por conhecer a realidade do meio rural e defender o pequeno agricultor. Tanto na questão da venda do fumo quanto demais situações relativas ao produtor de fumo.

Da redação com informações da assessoria e foto Portal

Veja também