“No meio de uma guerra, sem armadura e nem arma”, avalia deputado Bacil

 “No meio de uma guerra, sem armadura e nem arma”, avalia deputado Bacil

Ao lado da mãe Anastácia em foto de arquivo do ano de 2019

“Por muito tempo vocês vão ver o trabalho do Bacil, estando deputado ou não. Saí na Meia Lua, interior de São João do Triunfo, e me tornei um representante regional”, frisou o deputado estadual Emerson Bacil. As colocações têm relação com o julgamento no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre o delegado Fernando Francischini, caso procedente, pode tirar o mandato de outros três parlamentares.

“Sigo de cabeça erguida, como sempre faço na vida. Postura de vida que aprendi na minha família, nos ensinamentos da mãe Anastácia e saudoso pai Olisses e que são o rumo da minha postura e dignidade”, disse. As referências são por conta de que, caso o TSE decida pela cassação de mandato e anulação de votos de Francischini, além de Emerson Bacil, Do Carmo e Cassiano Caron ficam de fora da Assembleia Legislativa.

Isso porque os 427.749 votos (7,51% dos válidos) para Francischini permitiram que o PSL fizessem oito cadeiras, das 54 do Legislativo Paranaense. Ao todo, a sigla na coligação com o PTC e Patriotas recebeu 808.458 votos, desses 13.047 foram anulados com a decisão da perda de mandato recente do Subtenente Everton que conduz o suplente Cassiano Caron para o cargo. Esse quantitativo leva ao cálculo da proporcionalidade.

“Tenho imensa gratidão e respeito ao Delegando Francischini que abriu espaço para que eu pudesse sair candidato e, com minha eleição, nossa região ser representada no Paraná”, reforça Emerson Bacil. “O meu mandato é uma marca histórica.” Dentre outras coisas, o deputado Bacil foi o responsável por destravar o convênio que permitiu assinar a ordem de serviço para construir o novo hospital em São Mateus do Sul.

Tem acompanhado a obra da PR-364, criando um novo eixo rodoviário entre o Norte do Paraná e o Sul do Brasil (entre BRs 277, 476, 280, 116 e 101), com extensão na ligação pela localidade do Marmeleiro até Rebouças. Trabalha pela instalação do Instituto Médico Legal (IML) em Irati e é proponente do projeto para criar o Observatório de Defesa dos Direitos da Mulher no Paraná.

“Defendo o fumicultor, como nunca foi feito antes no Paraná, sobretudo por melhores condições de vida na região. Inclusive o projeto do manejo do Pinheiro Araucária está sendo retomado e queremos ampliar os quantitativos florestais, valorizando quem preserva”, cita. Além do anúncio de pagamento de royalties de R$ 559 milhões, do qual deputado Bacil teve participação efetiva.

“Estou usando o mandato em prol das pessoas. Agradeço o apoio de cada amigo, tranquilo, independente da decisão que ocorrer”, observa. “Se considerar somente o acordo dos royalties, já significa que o deputado Bacil tem participação no maior investimento financeiro feito na história de São Mateus do Sul. Ampliado para a região por meio do Governo Estadual, que vai investir outro montante.”

Da redação com foto de arquivo do deputado Bacil de 2019

Veja também