São Mateus do Sul tem sua formação relacionada ao trajeto dos tropeiros

 São Mateus do Sul tem sua formação relacionada ao trajeto dos tropeiros

Recentemente uma tropeada, com o grupo Tropeiros andantes, refez o Caminho das Tropas, de Palmas a São Mateus do Sul. É assunto que faz parte da história do município. A formação do Brasil meridional tem uma relação direta com o tropeirismo. Desde a descoberta do vau no rio Iguaçu em Porto União da Vitória, esse ciclo foi o eixo de distribuição de pessoas e ocupação regional.

O Caminho das Tropas conduzia gado do Sul brasileiro até o mercado de Sorocaba, onde abastecia de carne o sudoeste brasileiro. Essa é uma história que tem relação com a Lapa, onde David dos Santos Pacheco, primeiro e único Barão dos Campos Gerais, abrigava e engordava o gado para ter melhor preço na cidade paulista. Passando, a Antiga Estrada de Palmas por São Mateus do Sul e deixando um legado.

“Foi um personagem típico da nossa antiga sociedade. O tropeiro, além de comercializar e transportar o gado e mercadorias, também tinha o trabalho de mensageiro, pois levava notícias e cartas de uma região para outra”, detalha a professora, historiadora e escritora Hilda Jocele Digner Dalcomuni, que coordena a Casa da Memória Padre Bauer, com base em referências históricas que retratam esse período.

O aumento de fazendas e criadores de gado se deu nesse período, a partir da segunda metade do século XIX quando Pedro Siqueira Cortes descobre a passagem do vau, em 1842, e abre picada de Porto União da Vitória até Palmeira. Do outro lado do rio Iguaçu aberto o acesso até Palmas, constituindo essa ligação e o eixo de povoamento no Vale do Iguaçu, no entorno da Antiga Estrada de Palmas.

A via não foi a única de acesso para a região, mas tem relação direta com a ocupação do território geográfico que forma o município de São Mateus do Sul e outras cidades da região. Além de representar esse primeiro eixo de povoamento, deu a direção para abertura de futuras estradas de deslocamento para veículos. O tropeirismo abriu essa região nova e, no seu entorno, se formaram diversas vilas.

O traçado das atuais rodovias, BR-476, PR-151, conforme detalha o tropeirista e estudioso do assunto, Márcio Assad, tem uma relação direta com o Caminho das Tropas. “Tendo São Mateus do Sul como ponto importante de base para o domínio de territórios”, explica, sobre o eixo formador regional que é puxado, na história, pelos tropeiros no transporte de gado e mercadorias por esses trajetos.

Da redação com informações baseadas na historiografia da região e foto de arquivo, repassada pelo grupo Tropeiros Andantes, da viagem realizada em agosto de 2021.

Veja também