Paraná registrou mais de 27 mil casos de dengue no período de um ano e 32 mortes

 Paraná registrou mais de 27 mil casos de dengue no período de um ano e 32 mortes

Boletim da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) publicado nesta terça-feira (03/08) contabiliza 27.889 casos confirmados e 32 óbitos no Paraná, desde 1º de agosto de 2020 até o início do mesmo mês, em 2021. 288 municípios registraram a ocorrência da doença, nas 22 Regionais de Saúde, com 93.329 notificações e aponta 2.359 ainda em investigação quanto à classificação final.

As 32 mortes aconteceram nos municípios de Morretes (1), Paranaguá (4), Foz do Iguaçu (3), Matelândia (1), Medianeira (1), Roncador (1),Campo Mourão (1), Paraíso do Norte (1), Santo Antônio do Caiuá (1), Marialva (1), Maringá (2), Apucarana (1), Alvorada do Sul (1), Assaí (1), Cambé (2), Ibiporã (1) e Londrina (9). Houve queda no número no total de óbitos – no período epidemiológico anterior foram 177.

O número de casos também caiu, entre 2019/2020 foram 227.724 confirmações. “A dengue segue como uma das principais preocupações do Governo do Estado. A redução neste momento não é motivo para baixarmos a guarda em relação ao combate contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, sobre os dados.

Contudo, a Sesa enfatiza a importância do controle e eliminação dos criadouros do Aedes aegypti, com a organização dos serviços de saúde e a participação da população. “O último levantamento entomológico, realizado entre abril e junho deste ano, comprovou que os focos do mosquito estão nas residências, em pontos que acumulam água. São estes criadouros que precisam ser eliminados”, alertou o secretário.

De acordo com o levantamento, 80,8% dos criadouros foram encontrados em pontos passíveis de remoção e elimináveis, como lixo, entulhos de construção, pneus, vasos de plantas com pratos, recipientes de degelo, entre outros. Isso mantém o estado de cuidado com qualquer recipiente que possa manter água parada, para evitar a proliferação do mosquito e consequentemente da doença.

Da redação com informações e imagem da Sesa.

Veja também