Agosto Dourado: Semana Mundial do Aleitamento Materno

 Agosto Dourado: Semana Mundial do Aleitamento Materno

Foto: Reprodução/Internet

Amamentar vai além de apenas dar o leite ao bebê, é um ato de amor e proteção que faz toda diferença no desenvolvimento da criança. Este ano, para a Semana Mundial do Aleitamento Materno 2021, o tema escolhido foi: Proteger o aleitamento materno: uma responsabilidade compartilhada.

Os objetivos este ano são: informar as pessoas sobre a importância de proteger o aleitamento materno; ancorar o apoio à amamentação como uma responsabilidade essencial de saúde pública; interagir com pessoas e organizações para um maior impacto e promover ações de proteção ao aleitamento materno para melhorar a saúde pública.

Lembrando que este mês, é dedicado a promoção do aleitamento materno, assim como outubro é da prevenção ao câncer de mama, por exemplo. A Cultura Sul conversou com a consultora de amamentação, laserterapeuta e doula pós-parto, Patrícia Albuquerque, que é especialista no assunto e compartilhou informações importantes em ralação ao Agosto Dourado.

Leite materno é considerado o alimento de ouro

“Esse não é um momento de olhar com indiferença para quem optou por não amamentar, de sentir-se culpada por não ter conseguido, independente do motivo, muito menos de avaliar quem ganha as olimpíadas por mais tempo de peito oferecido. Este mês é dedicado ao compartilhamento de informações, conteúdo de qualidade que vá além dos cartazes lindos de mães sorrindo, produzidas, sentadas em um jardim florido amamentando”, explicou ela.

Patrícia relatou que esse, é um mês onde várias ações acontecem voltadas ao tema, e que muitos grupos buscam mais ativamente que a amamentação ganhe se espaço realmente. “É preciso ter espaço dentro das empresas e que elas escolham apoiar suas funcionárias neste período tão lindo e ao mesmo tempo espinhoso (a realidade hoje é mães ordenhando leite materno dentro dos banheiros por falta de um espaço minimamente adequado). Vocês sabem o quão triste é este cenário para uma mãe e ao mesmo tempo a única alternativa?”, indagou.

O tema é de extrema importância, com isso, esse mês serve também para olhar com outros olhos para o assunto, e que segundo Patrícia, para que o governo elabore políticas públicas que amparem e garantam como direito adquirido o que hoje é privilégio de poucas. “Quanto mais seguirmos com aquela velha história de que amamentar é difícil mesmo, que dói, prefiro esquecer, minha mãe passou por isso e eu também preciso enfrentar, mais o sistema ganha espaço em cima de nossas fraquezas”, disse.

Fale sem medo, sem pudor, não se ofenda, cresça, resista.

Seja dona da sua história, utilize ela a favor das mulheres!

Patrícia Albuquerque

Por que o leite materno é indispensável para o crescimento saudável do bebê?

Composto por todos os nutrientes e sais minerais que a criança necessita até os 06 meses de idade, o leito materno é o alimento mais completo e equilibrado que existe. Diferente dos demais industrializados, ele é formado por todas as proteínas, gorduras, vitaminas, açúcares, água, anticorpos e glóbulos brancos para prevenir doenças e infecções e contribuir para o equilíbrio e sustentação para a criança aprender a sentar, engatinhar e andar.

Além de aumentar o vínculo entre mãe e filho, previne a anemia, contribui para a formação do sistema imunológica, evita alergias, intolerância ao glúten e obesidade. O leite materno contém uma molécula chamada PSTI, que tem a função de proteger e reparar o intestino delicado dos recém-nascidos.

Foto: Antônio Olinto

A sucção também é essencial para o desenvolvimento da arcada dentária do bebê. Em alguns casos, o alimento possui ômega 3 (que é de extrema importância para o crescimento de prematuros nos primeiros meses de vida). Vale ressaltar também que os bebês que mamam até o sexto mês têm menos chances de desenvolver asma e artrite reumatoide, pois a proteína presente no leite maternal combate vírus e bactérias do trato gastrointestinal.

Benefícios do leite materno para as mães

  • Previne a mulher contra o câncer de mama e ovário;
  • Evita sangramento excessivo e anemia;
  • Auxilia no desprendimento da placenta, consequentemente ajudando para a volta do útero ao tamanho normal;
  • Elimina até 800 calorias por dia (contribuindo para a perda de peso dos quilos que a mãe ganha durante a gestação);
  • Protege a mulher contra doenças cardiovasculares;
  • Oferece sensação de bem-estar as mães;
  • Diminui a ansiedade;
  • Aumenta a segurança.

Até que idade a criança deve ser amamentada?

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o leite materno reduz o índice de mortalidade infantil. Embora a partir do 6° mês as crianças tenham que ser alimentadas com sopas e papinhas, o ideal é que a amamentação ocorra até os 2 anos de idade.

Foto: Meramente ilustrativa

Ação voltada ao Agosto Dourado no Paraná

A Secretaria de Justiça, Família e Trabalho vai intensificar neste mês de agosto ações para conscientização e esclarecimento sobre a importância do aleitamento materno. A equipe responsável pelo programa Criança Feliz no Estado está realizando a campanha Agosto Dourado, sobre a relevância de alcançar maiores índices do aleitamento mínimo.

Programa nacional, o Criança Feliz envolve no Paraná várias secretarias e tem a finalidade de promover o desenvolvimento integral das crianças na primeira infância (de zero a seis anos), considerando sua família e seu contexto de vida. Por meio de decreto, o Governo do Estado oficializou a implementação do programa em abril de 2021.

“A ideia é divulgar a importância do aleitamento materno, assim como capacitar os profissionais que trabalham no Programa Primeira Infância do Sistema Único de Assistência Social”, disse o secretário da Justiça, Ney Leprevost, reafirmando que o objetivo é adotar esse procedimento como uma ação padrão de estimulação ao desenvolvimento infantil. Uma das ações neste mês é a capacitação destinada a visitadores, supervisores e coordenadores municipais do Programa Criança Feliz. .

De acordo com a residente técnica da Coordenação Estadual do Programa Criança Feliz, Karen Alves, a atenção à primeira infância tem como finalidade o desenvolvimento integral da criança através de ações de apoio e orientação parental à estimulação precoce atrelada ao fortalecimento de vínculos. “É de suma importância somarmos as campanhas a favor da proteção e do cuidado na primeira infância, sendo o aleitamento materno um dos pilares do desenvolvimento infantil físico, motor, nutricional, cognitivo, emocional e social, nos primeiros mil dias de vida da criança,” disse.

Da redação Cultura Sul com informações da SESA

Veja também