“O amor por um filho não cabe no peito, é maior do que tudo”

 “O amor por um filho não cabe no peito, é maior do que tudo”

Laura, Eliz e Maria Julia – Foto: Arquivo pessoal

O Cultura Sul Notícias desta semana trás cada dia uma mãe com uma história inspiradora, e nesta quarta-feira (05/05), não foi diferente, a entrevistada foi Eliz Rodhen Brusque, que compartilhou com um relato emocionante, sua história de como se tornou mãe duplamente, de coração e de sangue. Uma história linda de superação, desafios, dificuldades, espera, esperança, fé e o principal, muito amor.

Foto em família, com Maria Julia ainda bebê – Foto: Arquivo pessoal

Eliz iniciou a sua fala, explicando que o desejo de ser mãe veio desde pequenininha, quando ainda brincava com bonecas, tendo uma família numerosa, e vendo todos sempre reunidos e unidos, essa vontade de ser mãe, aflorou.  Quando indagada sobre quando decidiu que era o momento de ser mãe e engravidar, e quais a dificuldades encontrou, ela explicou que nem sempre quando uma mulher resolve ser mãe é algo rápido e simples, como foi seu caso.

 “Eu tinha endometriose, ela é uma doença que não tem dor e não aparece, só pode ser vista quando é feito um exame de laparoscopia, a partir deste exame descobri que tinha muitos focos de endometriose, eles foram tirados, mas em seguida voltou, e tinha miomas no meu útero, o que complicava muito, então não quis continuar com os tratamentos médicos, e resolvi entrar em uma fila de adoção”, relembrou.

Mas segundo Eliz, a adoção também não é um processo simples e fácil, é demorado e burocrático, com isso, começou uma nova “caminhada”, para alcançar o seu objetivo. “Demorou sete anos essa espera, até chegar a minha pequena, com quatro meses, mas mesmo que chegasse com mais idade eu tenho certeza que o sentimento seria o mesmo”. Ela relatou como foi a emoção do dia que recebeu Laura e levou para casa.

“É uma gestação longa. Eu já sabia que eu era a primeira da fila, em um outro momento eu recebi a visita de uma assistente social e de um psicólogo que me falaram que era para eu me sentir de oito meses, e que a qualquer momento chegaria a minha vez. Em uma bela tarde, eu recebi um telefonema para ir até o fórum. Foi uma explosão de alegria, foi uma emoção única, um dia muito especial, um nascimento de verdade”, relatou emocionada.

Eliz e Laura

Ela disse que tudo mudou a partir deste momento, mas mudou pra melhor. “É um amor incondicional”. A sua rotina mudou bastante também, principalmente suas noites, pois mesmo Laura sendo tranquila, Eliz passava as noites olhando a pequena dormir, para conseguir acreditar que realmente ela estava ali. Passando quase três anos, Eliz foi agraciada com mais um presente, como ela disse, ‘mais um milagre de Deus’, e descobriu que estava grávida, estava chegando a Maria Julia.

“No primeiro momento foi um susto muito grande, e um medo muito grande também. Eu lembro que a primeira médica que me consultou fez uma ecografia olhou pra mim e disse: para Deus nada é impossível, você sabe quantos miomas tem aí né Eliz. Assim que o neném vai crescendo, os miomas vão crescendo também, com isso, eu parei de trabalhar e fui pra cama, até comer eu comia praticamente deitada, pois tinha muita dor, devido aos miomas, e ali fiquei até 35 semanas de gestação, quando a bolsa estourou”, contou.

Ela disse que ao ver Maria Julia o sentimento foi o mesmo com sua primeira filha Laura, o choro, a emoção, não existindo diferença alguma. “Ser mãe pra mim é ganhar uma força sobrenatural, pra vencer as batalhas da vida por eles, acreditar sempre em um futuro melhor. O amor por um filho não cabe no peito é maior do que tudo”, enfatizou Eliz.

Eliz e Maria Julia

Eliz ainda deixou uma mensagem especial a todas as mães:

Ser mãe é uma benção, um constante aprendizado. Passamos por desafios diariamente, mas ver o filho crescer, aprender e conquistar pequenas coisas compensa todas as dificuldades. O amor que você sente por ele, o sorriso dele no final do dia, são as melhores coisas do mundo e o combustível para seguirmos em frente e superarmos as maiores dificuldades que passamos na vida. Para as mulheres que desejam ser mães, digo e repito, não há amor mais puro e verdadeiro que o amor por um filho, e para quem como eu um dia encontra dificuldades para realizar esse sonho eu digo, não desista e tenha fé. Deus sabe de todas as coisas e o melhor momento para tudo acontecer, seu presente vai chegar.  
Eliz e suas filhas

A entrevista completa está no Facebook do Portal Cultura Sul FM e no canal do YouTube da Cultura Sul FM

Veja também