Jaime Lerner, ex-governador do Paraná, morreu aos 83 anos

 Jaime Lerner, ex-governador do Paraná, morreu aos 83 anos

Após ter sido internado na sexta-feira (21/05), no Hospital Universitário Evangélico Mackenzie, em Curitiba, com febre, o quadro clínico do ex-prefeito de Curitiba e ex-governador do Paraná, Jaime Lerner, havia se agravado ontem quarta-feira (26/05). O arquiteto de profissão, de 83 anos, teve sua morte confirmada há pouco por portais e canais de comunicação paranaenses.

A informação já consta entre os obituários divulgados pela Prefeitura de Curitiba. Lerner vinha fazendo hemodiálise há algum tempo e, diante disso, foi hospitalizado, de acordo com a informação divulgada pela imprensa com base no que disse recentemente o ex-chefe de gabinete do político, Gerson Guelmann. O velório será na capela do Cemitério Israelita do Água Verde, em Curitiba.

O sepultamento de Jaime Lerner está previsto para ser realizado às 15h desta quinta-feira no Cemitério Israelita do Santa Cândida. O arquiteto nasceu em 17 de dezembro de 1937, em Curitiba. Foi prefeito da cidade em três mandados, de 1971 a 1974, de 1979 a 1993 e de 1989 a 1992, e governador do Paraná por duas vezes, de 1995 a 1998 e 1999 a 2002. Tem também reconhecimento por seu trabalho profissional.

Lerner formou-se em arquitetura em 1964 pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e trabalhou no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) desde a criação, em 1965. Em 2002, foi eleito presidente da União Internacional de Arquitetos (UIA). Ele também foi fundador do Instituto Jaime Lerner, entidade sem fins lucrativos. Era casado com Fani Lerner, falecida em 2009, e teve duas filhas: Andrea e Ilana.

Em outubro de 2020, Jaime Lerner foi internado em decorrência de cirurgia de apendicite. Neste ano, em março, ele testou positivo para a Covid-19, mesmo tendo tomado as duas doses da vacina, mas ainda fora do período de imunidade. Quando prefeito, ficou internacionalmente conhecido pelo projeto de urbanismo e transporte integrado que criou em Curitiba, trabalho que foi replicado mundo à fora.

Além do transporte público, que mudou radicalmente com sua gestão e planejamento, criou parques verdes em Curitiba. Dentre eles, o Jardim Botânico e a Ópera de Arame, também foi o responsável pelo fechamento da Rua XV para carros, na Capital. Quando governador, criou o Anel de Integração e privatizou as principais rodovias do Estado, com intuito de que houvesse reformas nas mesmas.

Privatizou o Banestado e tentou a venda da Companhia Paranaense de Energia (Copel), que acabou não concretizada por falta de compradores. Outra ação sua gestão como governador foi a criação do polo automobilístico no Paraná. Com incentivos fiscais e empréstimos do Estado para montadores multinacionais, caso da Renault. Lerner teve problemas com a Justiça, por ações administrativas.

Em 2011, sendo condenado a três anos e meio de prisão ter feito um aditivo contratual não previsto na licitação original que estendeu a concessão das BR-476 e PR-427. Acabou não sendo preso e teve a pena convertida para multa. Dois anos depois, foi novamente multado por improbidade administrativa em um processo sobre pagamento irregular de indenizações a donos de áreas desapropriadas em Cascavel, no oeste do estado.

Na parte profissional, publicou seis livros, na maioria sobre planejamento urbano. O arquiteto recebeu prêmios e títulos internacionais, com destaque para o Prêmio Máximo das Nações Unidas para o Meio Ambiente, em 1990, e Unicef Criança e Paz, em 1996. Sendo, em 2010, lista pela revista Time ‘um dos 25 pensadores mais influentes do mundo’ e recebeu a Medalha de Urbanismo da L’Académie D’Architecture, na França.

Jaime Lerner desenvolveu planos urbanísticos para várias cidades do Brasil, dentre elas, Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, Salvador, Aracaju, Natal, Goiânia, Campo Grande e Niterói. Ainda, foi professor da faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Paraná, e professor convidado e conferencista nas universidades americanas de Berkeley (Califórnia), Cincinnati, Columbia (NY), e em Osaka, no Japão.

Outra premiação, em 2013, foi concedida a Jaime Lerner pela Associação Comercial do Paraná (ACP) – a Comenda Barão do Serro Azul –, como grande personalidade paranaense e urbanista de reconhecimento mundial. Seu pensamento moderno de urbanismo deixa um legado para o Paraná e Brasil. Imortalizando nos traços da arquitetura, sobretudo, o novo desenho urbano de Curitiba.

Da redação com informações da história pessoal de Jaime Lerner e divulgações públicas de sua vida pública e privada. Foto de divulgação Instituto Jaime Lerner

Veja também