​Paraná é o segundo estado com mais casos novos e tem a 2ª maior taxa de contágio no país

 ​Paraná é o segundo estado com mais casos novos e tem a 2ª maior taxa de contágio no país

foto: divulgação

Há três meses com uma taxa de ocupação superior a 90% nos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com suspeita ou confirmação de Covid-19, o Paraná até hoje não se recuperou do colapso no sistema de saúde causado pela terceira onda pandêmica. Ainda assim, já são claros os sinais de que o estado para mais um momento de pico na crise sanitária, aparecendo, inclusive, como um dos ‘epicentros’ da pandemia no Brasil neste momento, informa o ‘Bem Paraná‘.

Conforme dados do Farol Covid, atualizados ontem (19/05) pela equipe do Coronacidades, o Paraná apresenta atualmente o segundo maior número de casos novos de Covid-19 no país, além de se ‘destacar’ também como a segunda unidade da federação com a maior taxa de contágio pelo novo Coronavírus, o que indica uma tendência de agravamento da situação nos próximos dias ou semanas.

Ainda no início de abril, por exemplo, a média móvel (últimos 7 dias) de casos novos da doença pandêmica chegou a estar em 27,03 para cada 100 mil habitantes. Ontem já estava em 45,26, o que aponta um aumento de 67,4% em pouco mais de um mês. Em todo o país, apenas o Rio Grande do Norte, com 79,55, tem um número tão elevado de casos novos neste momento.

Além disso, o estado também apresenta a segunda maior taxa de contágio pela doença, o R(t), que estava em 1,07, inferior apenas ao verificado no Rio de Janeiro (1,21). Os cariocas, no entanto, ainda apresentam uma média móvel de casos novos menor (25,81), além de terem mais leitos de internação à disposição (19 para cada 100 mil habitantes ante 17 do Paraná).

Por fim, no que diz respeito à média móvel de óbitos, o cenário atual é menos dramático do que o verificado no começo do último mês. Nos últimos sete dias o Paraná registrou 0,97 óbitos por 100 mil habitantes, a 10ª maior taxa do país, mas um número 33% inferior ao verificado em 8 de abril (1,45).

Veja também