Trabalho da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar é tema da entrevista desta quinta-feira

 Trabalho da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar é tema da entrevista desta quinta-feira

Cassiane e Klaus no estúdio da Cultura Sul FM

O Cultura Sul Notícias desta quinta-feira (22/04), recebeu em seu estúdio a enfermeira responsável técnica do Hospital e Maternidade Dr. Paulo Fortes (HMDPF), Cassiane Dalcanton Pomagerski, e o enfermeiro Klaus Cristiano Krinski da Silveira, que vieram falar um pouco sobre o trabalho de enfermagem e sobre a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH). A entrevista iniciou com a Cassiane explicando um pouco sobre o trabalho do enfermeiro e do técnico de enfermagem, que muitas vezes é confundido como sendo “tudo igual”, e são funções diferentes.

A enfermeira explicou que há diferenças claras entre cada profissional. Além de formações acadêmicas, eles têm atuações distintas dentro das unidades de saúde, sendo o enfermeiro o que tem competências mais abrangentes, seguido pelo técnico. Todas as categorias estão voltadas para o cuidar em enfermagem, mas o enfermeiro é o profissional que trabalha com maior complexidade. Exemplificando, o enfermeiro planeja e lidera o trabalho, e o técnico executa.

“O enfermeiro é responsável por uma equipe, de técnicos de enfermagem. Ele vai planejar, organizar e avaliar os serviços de assistência de enfermagem. Somos nós, que planejamos os cuidados para os técnicos de enfermagem realizarem e fiscalizamos todas as ações realizadas por eles. Muitas pessoas confundem o técnico com o enfermeiro”, comentou Cassiane.

Em relação a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar – CCIH, o enfermeiro Klaus explicou que ela existe no HMDPF, e relatou que a principal função da CCIH é reduzir o risco de aquisição de infecções hospitalares por parte dos usuários de unidades de saúde, especialmente de pacientes internados, a fim de melhorar a qualidade da assistência. “Ela é composta por uma equipe multiprofissional de nível superior que segue uma portaria do ministério da saúde, visando o controle do risco de infecções hospitalares”, relatou.

Eles explicaram ainda, que compete a CCIH, elaborar, implementar, manter e avaliar o Programa de Controle de Infecção Hospitalar, adequado às características e necessidades da instituição, de acordo com diretrizes da CCIH, e em casos como da Covid-19, realizar investigação epidemiológica de casos, buscando promover medidas de contenção de surtos infecciosos que venham a ocorrer no hospital, propondo ações a serem executadas, com prevenção e plano de contingência.

 

Outras competências da CCIH

  • Coletar, analisar e divulgar, regular e periodicamente, as taxas de infecções no hospital.
  • Elaborar e divulgar relatórios.
  • Elaborar, padronizar, implantar e supervisionar normas e rotinas técnico-operacionais para profissionais de saúde, que direta ou indiretamente, prestem assistências à clientela hospitalar, visando à prevenção e o controle das infecções hospitalares.
  • Realizar treinamento, objetivando capacitar os funcionários e profissionais do hospital no que diz respeito à prevenção e controle de infecção hospitalar.
  • Emitir parecer de ordem técnica para aquisição de materiais de consumo, equipamentos, antimicrobianos e de soluções esterilizantes, desinfetantes e antissépticas, cujo uso possa facilitar infecções hospitalares.
  • Cooperar com ação de fiscalização do Serviço de Vigilância Sanitária, do órgão Estadual ou Municipal, bem como fornecer informações epidemiológicas solicitadas pelas autoridades sanitárias competentes.
  • Implementar o uso racional de antimicrobiano, germicidas e materiais médico-hospitalares.
  • Notificar, na ausência de um núcleo de epidemiologia, ao organismo de gestão do SUS, os casos de notificação compulsórias, atendidos em qualquer dos serviços ou unidades do hospital.
  • Notificar, na ausência ao serviço de Vigilância Epidemiológica e Sanitária de gestão do SUS, os casos de surtos de infecções associadas à utilização de insumos e/ou produtos industrializados.

 

A entrevista na integra está disponível no Facebook do Portal Cultura Sul FM e também no canal do YouTube da Cultura Sul FM.

Veja também