Seja doador, doar sangue é um ato que pode salvar vidas

 Seja doador, doar sangue é um ato que pode salvar vidas

Vilson é doador de sangue há mais de 30 anos

Doar sangue é um ato nobre, uma doação pode ajudar até quatro pessoas, mas há algumas restrições na classificação do público apto para doar, com isso é preciso ficar atendo as regras, e as mudanças que aconteceram com a pandemia. Devido a importância do assunto, convidamos para participar do Cultura Sul Notícias dessa sexta-feira (09/04), um doador assíduo de São Mateus do Sul, Vilson Macuco que há mais de 30 anos é doador de sangue, há cinco anos organiza grupos para doar em União da Vitória e hoje é captador de doadores no município de São Mateus do Sul.

Vilson contou que iniciou a doar quando as campanhas eram realizadas no salão paroquial da igreja. “A campanha no salão se não me engano foi até 2005. Eu sempre ouvia o convite do Chico do Pano, que era da parte da epidemiologia e convidava a população para doar, me espelhei nele. Hoje vejo que deveria ter começado antes a doar e ajudar, pois é gratificante saber que podemos ajudar o próximo com tão pouco”, contou.

Quando parou as coletas em São Mateus do Sul, Macuco contou que através da sua esposa organizou o primeiro grupo de doação, pois sua esposa tinha uma amiga no hospital de Curitiba que estava com câncer e precisava de doação de sangue. Nesta ocasião ela teria pedido ajuda. “Fomos até o hospital com os doadores essa vez, e em outras, buscando sempre ajudar quem estava precisando e solicitava ajuda para doação”, relatou.

Segundo Vilson, após algumas contribuições feitas em Curitiba, ele e o grupo de doadores que estava se formando começaram a ir realizar às doações em União da Vitória, devida a facilidade de acesso. “União é mais perto para conseguirmos levar as pessoas que de forma voluntária se disponibilizam em ir na data marcada”, explicou. Ele relatou que antes da pandemia as doações eram feitas há cada três meses, mas com a pandemia o número de doadores por dia é restrito.

“Como não pode haver aglomerações, agora vão menos pessoas em cada doação, em torno de 10 à 15 cada vez, com isso, estamos organizando doações todos os meses, sempre no final do mês”. Vilson disse ainda, que já existe os doadores assíduos na cidade de São Mateus do Sul e também de Antônio Olinto, que estão sempre participando e indo até União da Vitória se dividindo em grupos.

Vilson explicou que agenda as doações sempre para o período da tarde, o grupo sai sempre pelas 11hs da manhã, faz um lanche e em seguida iniciam as doações. “Nosso lema é antes doar do que receber, não espere alguém da sua família precisar, faça o bem sem olhar a quem, somos todos irmãos”. Para mais informações Vilson disponibilizou dois números de contato no: 98822 6645 – 98835 4229.

Passo a passo da doação

Todo possível doador é cadastrado no sistema do Hemepar e recebe um questionário para responder. O procedimento seguinte é a Triagem Clínica, onde será avaliado se o doador preenche os requisitos para a doação de sangue. A próxima etapa é a Triagem Hematológica, um rápido exame, com apenas uma gota de sangue, que verifica se o candidato à doação não tem anemia.

A etapa seguinte é a doação propriamente dita, com a coleta de aproximadamente 450 ml de sangue. Após a coleta o doador é encaminhado para a sala de lanche. Após a doação, deve se aguardar pelo menos 15 minutos para sair das dependências do Hemepar. Todo o procedimento é realizado com higiene, rapidez e segurança e dura aproximadamente 40 minutos.

Exames realizados

Doar sangue salva vidas
  • Identificação do tipo sanguíneo (ABO) e Fator RH
  • Sífilis
  • Doença de Chagas
  • Hepatite B e C
  • HTLV I e II
  • AIDS
  • Hemoglobina S

Em aproximadamente 15 dias, se não houver nenhuma intercorrência, o doador receberá sua Carteira de Doador com os resultados dos exames. Em caso de alguma intercorrência, o doador será convocado pelo Hemocentro para refazer os exames, por isso é importante que o endereço do doador esteja completo e atualizado. Para ter direito ao Certificado de Doador Fidelizado é necessário que o doador tenha feito três doações no período de 12 meses.

 

Quem pode fazer doação de sangue

No Brasil, pessoas entre 16 e 69 anos podem doar sangue. Para os menores (entre 16 e 18 anos) é necessário o consentimento dos responsáveis, e entre 60 e 69 anos a pessoa só poderá doar se já o tiver feito antes dos 60 anos. É preciso também pesar no mínimo 50 quilos e estar em bom estado de saúde. O candidato deve estar descansado, não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores à doação, não fumar e não estar em jejum. No dia da doação, é imprescindível levar documento de identidade com foto.

Vilson Macuco no estúdio da Cultura Sul FM

A frequência máxima de doações de sangue é de quatro vezes ao ano para o homem e de três doações anuais para a mulher. O intervalo mínimo deve ser de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres. A doação é 100% voluntária e beneficia qualquer pessoa, independente de parentesco. Doe Sangue regularmente. Tem sempre alguém precisando de você. Procure o hemocentro mais próximo e seja um doador regular.

Observação: Durante a vigência da pandemia, doadores acima de 59 anos completos deverão, preferencialmente, permanecer em suas residências.

 

Da redação Cultura Sul FM

 

 

Veja também