Golpe: Procon pede atenção de consumidores

 Golpe: Procon pede atenção de consumidores

Foto: Polícia Civil/Divulgação

O órgão que realiza a defesa e proteção do consumidor no Brasil (Procon), que tem como objetivos principais: orientar, educar, proteger e defender os consumidores contra abusos praticados pelos fornecedores de bens e serviços nas relações de consumo, busca diariamente trabalhar de forma efetiva para ajudar a população São-mateuense.

Buscando orientar a população, a coordenadora do Procon municipal de São Mateus do Sul, Maria Izabel Almeida, pede que a população fique alerta para um novo golpe que está sendo aplicado em São Mateus do Sul e região, visando pessoas mais simples e idosas, visto que não tem tanto conhecimento em relação ao funcionamento das maquininhas de cartão de crédito e débito.

O golpe da vez é a simulação de vendas no crédito. Segundo Izabel e relatos da Polícia Civil, algumas pessoas já caíram nesse golpe na cidade. Os “vendedores” oferecem jogos de panelas, mas existe relatos de outros materiais como: lençóis, toalhas, entre outros utensílios. Quando a vítima coloca o cartão e a senha, os “vendedores” simulam uma falha na transação e “tentam” novamente, com isso a pessoa paga pelo mesmo produto várias vezes.

Os golpes de porta em porta são cada vez mais comuns e a população precisa estar atenta. “Peço que evitem essas compras, e não passem senhas e CPF para ninguém, pois na confiança muitas passam e acabam sendo lesadas. Existe uma confiança com quem está vendendo e após passar o cartão e os dados, não tem muito o que fazer infelizmente”, explicou Izabel.

Ela orientou ainda, para que às pessoas prestem muita atenção na hora de realizar uma compra, pois já recebeu diversas reclamações com vendedores de panelas, roupas de cama e outros utensílios, os produtos mudam, mas a maneira do golpe é sempre a mesma. Fica o alerta para não passar o cartão em maquininhas na rua, e preferir sempre comprar produtos em um estabelecimento fixo.

 

Da redação Cultura Sul FM com informações do Procon e Polícia Cívil

Veja também