Palmeira treina profissionais da saúde para aperfeiçoar protocolo da Covid-19

 Palmeira treina profissionais da saúde para aperfeiçoar protocolo da Covid-19

Os profissionais de saúde participaram de um treinamento nesta quarta-feira (03/02), segundo a prefeitura visando melhorar a qualidade e a velocidade do atendimento aos pacientes com casos suspeitos e confirmados de Covid-19. O auditório da Central de Atendimento ao Cidadão foi utilizado para reunir servidores do Pronto Atendimento, Santa Casa e atendentes de Unidades Básicas de Saúde.

O treinamento foi ministrado pela professora Elise Reis, coordenadora do curso de Medicina da Universidade Estadual de Ponta Grossa, e por alunos da instituição que participam da Liga Acadêmica de Urgência e Emergência. Os participantes acompanharam a instrução teórica sobre o assunto e na sequência participaram das instruções práticas relacionadas à temática.

“Devido a pandemia, os hospitais estão ficando superlotados, o que faz com que os pacientes acabem procurando diretamente as unidades básicas e pronto atendimento. Não é o perfil de atendimento da unidade básica receber os pacientes em condições já desfavoráveis, como acontecem nestes casos. Por isso a importância deste treinamento com os profissionais que passam por estas situações”, enfatizou Elise Reis.

O prefeito Sérgio Belich disse que treinamento visa melhorar os protocolos de atendimento em Palmeira e obter resultados ainda melhores para salvar vidas. De acordo com o secretário de Saúde, Giovatan de Souza Bueno, todos os leitos disponíveis no município estão ocupados e os hospitais de referência da região lotados. “É o resultado das festas e encontros que parte da população ainda insiste em realizar”, opinou.

Ainda, conforme a secretaria de Saúde, a nova cepa do Coronavírus mudou a idade dos pacientes internados por conta da mutação do vírus. “Agora a maioria dos pacientes tem entre 30 e 50 anos e o vírus está mais agressivo. Peço a colaboração da população no enfrentamento ao Covid-19, pois a situação está cada vez mais grave”, explicou o secretário de Saúde de Palmeira.

Da redação Cultura Sul FM com informações e imagens da prefeitura de Palmeira

Veja também