Dia Mundial da Juventude é comemorado nesta terça-feira 30 de março

 Dia Mundial da Juventude é comemorado nesta terça-feira 30 de março

Retiro de Carnaval Cristão em Telemaco Borba/PR em Fevereiro de 2020.

A entrevista desta terça-feira (30/03), foi direcionada à comemoração alusiva ao Dia Mundial da Juventude, comemorado anualmente em 30 de março. O principal objetivo desta data, é ter uma juventude focada na educação e na conscientização sobre suas responsabilidades de ser o futuro do planeta. De acordo a PEC da juventude, aprovada no ano de 2010 pelo Congresso brasileiro, é considerado jovem aquele cidadão com idade entre 15 a 29 anos de idade, porém não é uma regra, a etapa da juventude é a transição da infância para a maturidade, com variações de idade, dependendo de cada cultura.

Para falar sobre o tema, convidamos o presidente do grupo de Jovens Unidos em Cristo (JUC), de São Mateus do Sul, Douglas Lara, que já está desenvolvendo trabalhos com jovens há mais de 13 anos, buscando organizar atividades voltadas a questões religiosas, culturais e sociais. Lara iniciou sua fala contando um pouco de como surgiu o grupo, que iniciou de forma “despretensiosa”, com o incentivo do padre Silvano Surmacz, pároco da matriz São Mateus na época.

“Em 2007 alguns jovens da Vila Amaral, resolveram se reunir, após as celebrações nos domingos, na capela Nossa Senhora dos Navegantes. Com o apoio da comunidade, O grupo começou a fazer a liturgia nas celebrações, e com isso foi tomando corpo e chegou a o que é hoje.  Muitas pessoas acham que eu estou desde o começo do grupo, mas na verdade isso não aconteceu, entrei quando já tinha uns oito meses o grupo”, relatou. Em relação a importância do trabalho com os jovens, ele destacou que o grupo JUC, trabalha no viés da origem do grupo, que é o da religião, dentro das regras católicas, da liturgia, das pastorais e das ações sociais.

“Buscamos preencher essa lacuna que muitas vezes as famílias e o estado não alcançam. Sou a favor de atividades em tempo integral para os jovens, pois isso só faz crescer. Agora com a pandemia está mais difícil, mas desenvolvíamos atividades praticamente todos os finais de semanas e isso faz os jovens se sentirem parte de um movimento e das atividades, vão aprendendo novos valores e assim se desenvolvem mais. Esse, acredito que seja o maior legado que um grupo pode deixar na vida de um jovem”, destacou Lara que contou ainda que já passaram pelo JUC mais de 3,500 jovens.

Em relação a pandemia, ele falou que o grupo teve que se adaptar. “Presencialmente nossos encontros tem três horas, já no online, mais que uma hora os jovens se dispersão”. Lara explicou que, após o período crítico da pandemia no ano passado, foram realizados encontros presenciais no salão paroquial, já que o ambiente é maior, buscando atender às regras de distanciamento. Mesmo com a pandemia, o presidente contou que o grupo segue unido, tendo 60 integrantes atualmente.

Outro tema destacado na entrevista, foi em relação as atividades que buscam trabalhar de forma criativa e lúdica temas voltados aos jovens, já que em um mundo conectado, onde  “tudo”, está ao alcance da palma das mãos, nos celulares e computadores é difícil competir com às novas tecnologias. O presidente do JUC, explanou que realmente não é fácil realizar esse trabalho, visto que é preciso falar a linguagem dos jovens para conseguir desenvolver de forma assertiva as atividade. “É um trabalho muito importante, é preciso entender os jovens”, salientou.

A entrevista na integra está disponível em live no Facebook do Portal Cultura Sul FM ou no canal do YouTube do Portal Cultura Sul.  Da redação Cultura Sul FM, com fotos do arquivo pessoal do JUC.

 

Veja também