Cemitério de São Mateus do Sul é dedetizado contra Aedes aegypti

 Cemitério de São Mateus do Sul é dedetizado contra Aedes aegypti

Agentes de Endemias do município de São Mateus do Sul, realizaram na tarde dessa segunda-feira, 08, uma dedetização no cemitério central da cidade. Esse ponto foi escolhido estrategicamente  já que o local apresenta muitos focos positivos do Aedes aegypti, mosquito da dengue, doença que pôde levar à morte.

Mesmo o município não tendo casos registrados, segundo a Agente, Zenilda Huk Araszewski, o foco é a prevenção, pois com o COVID-19 em destaque, muitos esquecem da importância de não deixar água parada. “Pedimos que pelo menos uma vez por semana, as pessoas deem uma olhadinha no quintal, nas calhas, canos de antenas parabólicas, lonas, vasos e tudo que possa acumular água”, explicou.

Outro ponto importante lembrado pela agente é em relação a água do cachorro gato e outros animais, pois muitas pessoas colocam à água e esquecem que é preciso fazer a limpeza desse local, assim como a troca do líquido. “As pessoas não lembram que o ovo do mosquito da dengue dura até um ano e meio, sem água, então, se esse recipiente que tem o ovo, for exposto à água, o Aedes aegypti, vai nascer igual”, frisou.

Ela relatou ainda, que nos bairros, ações como essa só acontecem se existe uma pessoa nessa localidade infectada. Com o exame positivo é feita uma dedetização em um raio de 150 metros, em torno da casa da pessoa doente, seguindo todos os protocolos pré-estabelecidos. Nos próximos dias mais pontos serão dedetizados na cidade.

O que é Dengue?

A dengue é uma doença febril aguda causada por vírus, sendo um dos principais problemas de saúde pública no mundo. Muitas vezes, os sintomas do tipo mais leve da doença são confundidos com a gripe, enquanto sua forma mais grave, a dengue hemorrágica, pode levar à morte.

A doença é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, que se desenvolve em áreas tropicais e subtropicais. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 20 mil pessoas morrem anualmente por conta da doença

Da redação do Portal Cultura Sul Fm

Veja também