Primeira dose da CoronaVac é aplicada em uma enfermeira em SP

 Primeira dose da CoronaVac é aplicada em uma enfermeira em SP

A enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, moradora de Itaquera, na Zona Leste da capital Paulista, atua na UTI do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, e foi a primeira pessoa, fora dos estudos clínicos, a ser vacinada contra a Covid-19 no país. Minutos após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar o uso emergencial da vacina.

De forma voluntaria foi imunizada neste domingo (17) no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).Ela faz parte do grupo de risco e atua na linha de frente contra Covid-19. No total, 112 pessoas foram vacinadas.

“Estou na pandemia desde o início, há 10 meses. Trabalhando incansavelmente, em dois hospitais. Falo com segurança e com propriedade: não tenham medo. É a grande chance que a gente tem de salvar mais vidas. Vamos nos vacinar”, disse.

Foi auxiliar de enfermagem por 26 anos e se graduou em enfermagem aos 47 anos. Mônica mora com seu filho e é Viúva, cuida de sua mãe que tem 72 anos e vive sozinha em outra casa. “Fui muito criticada. Eu recebia piadinhas, memes, mas não dei sequer importância. Me falaram que eu era cobaia de uma pesquisa de vacina.”

O segundo vacinado foi um enfermeiro, Wilson Paes de Pádua, de 57 anos, atua no hospital Vila Penteado, na Zona Norte. Ele perdeu colegas e testou positivo para Covid-19 em junho, pensava que iria morrer e rezou para Deus como se se despedisse. “Estou muito feliz, acho que nós temos que lutar pela vacina, lutar pela ciência, para melhorar a saúde e sair dessa pandemia. Me sinto muito orgulhoso e feliz desse momento”.

Da redação com informações e foto G1

Veja também