Celular do prefeito de São Mateus do Sul estaria entre os apreendidos pelo Gaeco

 Celular do prefeito de São Mateus do Sul estaria entre os apreendidos pelo Gaeco

Foto: MPPR/Divulgação

Uma operação do Ministério Público do Paraná (MPPR), a partir da Promotoria Eleitoral de São Mateus do Sul com apoio do Núcleo de Ponta Grossa do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) aconteceu em São Mateus do Sul, na manhã desta sexta-feira (25). Entre aparelhos celulares apreendidos, estaria o do próprio prefeito Luiz Adyr Gonçalves Pereira.

O texto da assessoria do MPPR aponta que ordens judiciais foram expedidas pela 12ª Zona Eleitoral de São Mateus do Sul e que “foram cumpridas em quatro endereços ligados à Prefeitura Municipal de São Mateus do Sul, à Secretaria Municipal de Agricultura e ao Departamento de Transportes. Foram apreendidos documentos e aparelhos celulares”.

“As investigações apuram a suposta doação abusiva de pedras e manilhas (tubos de concreto) à população, em afronta à lei eleitoral”, conforme o MPPR. “A Promotoria Eleitoral já havia recomendado à administração municipal que não realizasse a distribuição gratuita de bens ou serviços que não estejam contidos em programas sociais autorizados em lei e já em execução orçamentária, em favor de pré-candidatos, candidatos, partidos políticos ou coligações”, segundo a assessoria.

As informações de fontes ligadas à prefeitura é de que será emitida ou nota ou um pronunciamento oficial sobre os fatos. Há relatos de que Luiz Adyr teve seu aparelho retido, também, junto de outros componentes da gestão. Sem a precisão se seria funcionários, algum secretário diretor ou prestador de serviço. Situação que a prefeitura ainda nem negou e nem confirma.

Nossa reportagem tentou contato no número pessoal do prefeito que permanecer desligado e com aplicativo de mensagem no modo off line. Pessoas que acompanharam a operação, atestam que o celular de Luiz Adyr foi retido pelo Gaeco e MPPR. A assessoria do órgão ainda não tem detalhes sobre a operação.

Fotos: MPPR e texto: Redação

Foto: MPPR/Divulgação

Veja também