Emerson Bacil coordena agenda do Mercosul sobre erva-mate em São Mateus do Sul

 Emerson Bacil coordena agenda do Mercosul sobre erva-mate em São Mateus do Sul

A reunião ‘Internacional’ foi realizada em São Mateus do Sul, nesta quarta-feira (29/01), com deputado argentino e representante de ervateiros do país vizinho. Do município e região, além do deputado estadual Emerson Bacil (PSL) que marcou e organizou a agenda, participaram representantes da cadeia produtiva local, regional e nacional. Em pauta a preservação genética da Ilex paraguariensis e, por conta disso, da produção e mercado.

“Tem vários pontos de defesa deste assunto”, explicou Emerson Bacil. De acordo com o deputado, o parlamentar argentino esteve em São Mateus do Sul justamente para centralizar o debate numa sintonia entre Brasil e Argentina, junto do Paraguai. Preservar a genética da planta é um quesito chave da tratativa no Mercosul que fará parte da agenda da Câmara Setorial Nacional da Erva-Mate, em Brasília.

“Somos os protagonistas do assunto no Brasil com o deputado da Argentina Peterson Júlio Alfredo”, explica Bacil. “Proteção da essência da erva-mate. Este setor para mim é fundamental e precisa dessa proteção, da genética”. O parlamentar argentino destaca que a tratativa visa fortalecer os pequenos produtores. Esta identidade é a defesa dos ervateiros e tem a identidade platina e brasileira. “Unir forças pela erva-mate reconhecida pela qualidade no mundo”, cita em alusão ao trabalho conjunto dos três países.

Além de Júlio Alfredo, o representante dos ervateiros da Argentina – Associação Civil de Produtores Ervateiros de Norte (Acpyn), Fabián Tarnowik, participou da reunião. Em 2019, numa visita técnica na Argentina, Emerson Bacil, junto de representantes da cadeia produtiva da região, tomou conhecimento desta defesa da Ilex paraguariensis. Desse contato com o setor produtivo local surgiu a demanda de trabalhar para fortalecer a identidade do produto, que fez o deputado paranaense organizar a reunião.

Helinton (Ton) Lugarini, representante do Conselho Regulador da IG-Mathe, participou da agenda e esteve, também na viagem à Argentina no ano passado. “Este já é o entendimento nosso no Brasil”, afirma. Segundo ele, o trabalho na região se sedimenta justamente neste pressuposto de proteger a Ilex com implemento de tecnologias e boas práticas produtivas. “Vem de encontro às intenções”, completa Ton.

Leandro Gheno, presidente da Câmara Setorial Nacional, deve levar o assunto para a discussão em Brasília, na agenda da entidade. “A erva-mate tem tomado uma importância grande”, opina. “É o início de uma proteção da Ilex paraguariensis, que é de onde a gente produz a erva-mate”, acrescenta. Para ele, esta agenda tende a transcender os três estados produtores ( Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul). Visando ampliar a discussão e fortalecer a proteção genética.

Também participaram da reunião, Luciano Castilho, presidente da Associação Comercial e Industrial de São Mateus do Sul, Naldo Vaz, presidente do Cogemate, Fernando Toppel, presidente da IG-Mathe, e empresários do setor ervateiro, dentre eles Adão Staniszewski. Esta aproximação tem foco em melhoria técnica, troca de informações e parcerias no sentido de fomentar a cadeia produtiva, como um todo.

Com informações e fotos da assessoria do deputado Emerson Bacil

Veja também

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *