Como tratar espinhas internas: descubra como se livrar do problema

 Como tratar espinhas internas: descubra como se livrar do problema

Qualquer tipo de espinha é capaz de acabar com o dia de qualquer um, principalmente quando se trata de uma espinha interna dolorida, inflamada e com aspecto feio.

Para quem sofre com a acne frequente, a complicação pode ser ainda pior – principalmente quando atinge a vida adulta.

No artigo de hoje, vamos conferir as opções de tratamentos para as espinhas internas, entendendo tudo sobre o assunto.

Pronta para saber mais sobre o assunto? Siga a leitura até o fim!

Crédito da foto: steptohealth.com

O que é uma espinha interna?

Apesar de muitas pessoas acharem que as espinhas são todas iguais, a espinha interna é totalmente diferente da normal.

Ela surge na derme, a segunda camada da pele, e é capaz de incomodar bastante gente. Quando mexemos nela, não é possível retirar a secreção, fazendo com que o local fique bastante dolorido.

Já a espinha normal é mais superficial e mais fácil de ser manipulada.

Posso espremer uma espinha interna?

Espremer ou furar espinhas pode trazer resultados desastrosos, deixando marcas eternas sobre o rosto – além de se tratar de uma ação um tanto quanto dolorida.

No caso das espinhas internas, mexer no local pode ser pior ainda, aumentando a dor e inflamação.

Assim, a manipulação de uma espinha interna é totalmente proibida!

Sem contar que além de não sair secreção, mexer na lesão pode te trazer vários efeitos indesejados.  

Por isso, é importante conhecer tratamentos que possam ajudar com as espinhas internas sem comprometer o bem-estar e a saúde – jamais optando por mexer em uma espinha interna em casa.

Como tratar espinhas internas?

O tratamento para acne depende de uma série de fatores, mas os casos de espinha interna são bem solucionados através de remédios orais.

Antibióticos e isotretinoína são os mais indicados, fazendo com que o quadro diminuía e a espinha vá embora.

Além do uso de medicamentos alopáticos, o médico irá indicar um cuidado intensivo que combine cremes e sabonetes de limpeza específicos de acordo com o seu tipo de pele.

Procedimentos como peeling e laser fracionado também podem ser bem-vindos – principalmente para as marcas. Todavia, a análise do médico ainda é necessária para indicar a melhor forma de tratamento.

Mas, se você sofre com o problema de maneira frequente, o melhor caminho é procurar um dermatologista.

Afinal, muitos casos de espinhas internas podem estar relacionados com problemas hormonais (principalmente na mulher adulta) e precisam ser tratados.

A espinha interna mancha a pele?

Sim! Como ela está localizada na segunda camada da pele, pode danificar as áreas responsáveis pela pigmentação, gerando manchas.

Para acabar com as manchas de espinhas internas, será necessário optar por tratamentos como:

  • Uso de dermocosméticos clareadores;
  • Peelings;
  • Esfoliações profundas;
  • Microagulhamento;
  • E uso de laser.

Assim como no tratamento da espinha interna ativa, buscar um dermatologista é a melhor solução!

Como prevenir o surgimento de espinhas internas?

Só quem sofre com espinhas sabe o quão difícil é manter a pele livre das terríveis lesões e bem cuidada.

Para prevenir as temidas espinhas, é possível contar com alguns cuidados básicos, como:

  • Retirar a maquiagem todos os dias

Quando não retiramos a maquiagem e o excesso de impurezas da pele, ficamos com nossos poros entupidos.

Com isso, a formação de cravos e espinhas é potencializada, fazendo com a pele fique “infestada”. Nesse cenário, é comum que surjam as espinhas internas.

Portanto, opte por demaquilantes de acordo com o seu tipo de pele e mantenha-a bem limpa antes de dormir!

  • Só comprar produtos bons para a sua pele

Sabe aquela base com cobertura maravilhosa, mas que deixa a sua pele toda oleosa depois?

Deixe de lado essa história de usar maquiagens que não fazem bem para o seu tipo de pele!

É ideal que você use tanto produtos oil free, quanto aqueles que controlam a oleosidade da pele, escolhendo sempre maquiagens e cremes de qualidade.

  • Manter a limpeza diária

Limpar a pele duas vezes por dia é um cuidado básico, prevenindo que os poros fiquem entupidos com substâncias prejudiciais.

Além de prevenir o surgimento de novas espinhas, a limpeza diária faz com que os sinais do envelhecimento (como rugas e linhas de expressão) fiquem bem longe, somando ainda mais resultados!

  • Cuidar da alimentação

Você sabia que alguns alimentos podem contribuir com o surgimento de espinhas?

Quem sofre com a acne deve ter a atenção dobrada para os alimentos dessa lista, capazes de potencializar (de maneira negativa) o quadro:

  • Leite e seus derivados;
  • Carne vermelha;
  • Frituras em excesso;
  • Farinha branca (pães, massas e bolachas).

Em contrapartida, capriche no consumo de:

  • Alimentos ricos em vitamina C (como laranja, kiwi, limão, morango, caju, manga, abacaxi, repolho e tomate);
  • Produtos com muito ômega 3 (como salmão, atum, sardinha, sementes, oleaginosas, óleo de linhaça e de peixe);
  • Alimentos com ação antioxidante (como frutas cítricas, suco de uva integral e azeite de oliva);
  • E aqueles com vitamina A (como fígado, batata doce, couve, cenoura e brócolis).
  • Manter um tratamento dermocosmético

Se o problema de espinhas (inclusive as internas) acompanham sua vida, optar por um acompanhamento no tratamento diário é quase que obrigação.

Como são muitas as causas do problema, pessoas que sofrem com acne devem redobrar os cuidados com a pele para não apresentarem espinhas frequentes.

Nesse sentido, manter uma alimentação adequada e optar por um tratamento dermocosmético frequente são ações muito bem-vindas!

Geralmente, os tratamentos abordam o uso de cremes específicos, sabonetes de acordo com o tipo de pele e algumas substâncias químicas para vencer os cravos e espinhas.

Além disso, a proteção solar é crucial, evitando não somente as manchas – mas também problemas sérios de saúde, como câncer de pele.

Considerações finais

          Sejam espinhas normais ou internas, elas incomodam a vida de muita gente, levando a prejuízos sociais e emocionais – dependendo do caso.

          Como essas lesões jamais devem ser manipuladas em casa, contar com tratamentos para o problema são a melhor opção – principalmente para quem já sofre com a acne.

          Se você faz parte do grupo de pessoas que se incomoda com as espinhas, não deixe de consultar seu dermatologista de confiança – somente ele será capaz de propor a melhor opção de tratamento de acordo com as causas do problema.

Veja também

Leave a Reply