Ponte para contra o suicídio. Campanha pede passagem à vida em São Mateus do Sul

 Ponte para contra o suicídio. Campanha pede passagem à vida em São Mateus do Sul

O mês de setembro, sob o prisma e identificação da cor amarela, é dedicado à conscientização sobre a importância da prevenção do suicídio. Essa campanha é nacional, com apoio das secretarias de Estado da Saúde. No Paraná está sendo desenvolvida por meio das regionais do setor e, na manhã desta quarta-feira (18/09), foi realizado um ato em São Mateus do Sul. A equipe da Rádio e Portal Cultura Sul FM participou e colaborou com a iniciativa.

O ato em São Mateus do Sul foi encabeçado pela presidente do Sindicato dos Psicólogos do Paraná (Sindypsi-PR), psicóloga Marly Perrelli, em parceria com o Colégio Estadual São Mateus e diretora Telma Staniszewski. O foco foi a conscientização, por meio da cor amarela e orientação aos motoristas e pedestres, com passeata em direção a ponte na BR 476.

A organização parou o trânsito, sobre o Rio Iguaçu, com o objetivo de chamar atenção para medidas que possam detectar sinais de riscos e auxiliar no tratamento. Sendo identificados esses riscos é possível evitar suicídios. No caso, o local é usado com frequência por pessoas na eminência de atentar contra a própria vida e, disso, a escolha para o ato. No local foi “dado um abraço símbolo na ponte”.

No Brasil, dados do Ministério da Saúde apontam que a cada 46 minutos uma pessoa tira a própria vida. No Paraná o foco das medidas de orientação e prevenção são os jovens de 15 a 29 anos, em especial. Somente em 2018 o estado registrou 225 mortes nesta faixa etária. Disso a atenção para a faixa etária, se estendendo às demais.

Serviço: o Centro de Valorização da Vida (CVV) foi criado para atuar na prevenção ao suicídio, dando suporte e apoio emocional. Formado por meio de uma rede de voluntários pelo telefone 188 a entidade oferece apoio para para pessoas que precisam e querem conversar. Dando apoio emocional às pessoas em situação de risco.

Da Redação

Veja também

Leave a Reply