Polícia Civil detalha morte e investigação do feminicídio de ontem em São Mateus do Sul

 Polícia Civil detalha morte e investigação do feminicídio de ontem em São Mateus do Sul

Em entrevista coletiva, o delegado da 3ª Subdivisão Policial (SDP), André Vilela, acompanhando do delegado adjunto e responsável pela delegacia de São João do Triunfo, Michel Leite, deu detalhes sobre o femicídio. A ocorrência foi no início da noite deste domingo (05/06), premeditada e o suspeito, após ter sido preso, não esboçou reação aparente de arrependimento.

O ataque foi com uma barra de ferro de dois a três quilos, segundo o delegado. O agressor estaria perseguindo a vítima e o instrumento estaria no carro com o objeto planejado de atacar a ex-mulher. “Estava monitorando ela e viu com outra pessoa”, acrescenta André Vilela. A Polícia Civil investiga a relação desta outro indivíduo com Elza Ribeiro Micharski.

“Parou o veículo, desceu com a barra de ferro e desferiu um golpe na cabeça”, explicou o delegado com base na apuração da polícia. Seguido de outros golpes na vítima já caída na rua. Depois voltou para o automóvel e passou com o carro sobre a cabeça de Elza, deu a ré e tornou a passar sobre o corpo, novamente.

Em seguida, o homicida se evadiu e, pouco tempo depois foi localizado, abordado e detido na localidade de Faxinal dos Ilhéus. A Polícia Militar (PM) o encontrou e trouxe até a 3ª SDP. A ação de captura rápida, e todo o trabalho, foi elogiada por André Vilela. “Sincronia muito boa.”

No seguimento da investigação, nesta terça-feira pela manhã, segundo o delegado, foram encontrados dentes da vítima na rua. “Força da agressão”, aponta. Ao ser detido, na noite de ontem, a Polícia Civil enquadrou o agressor. “Atuado por femicídio”, e em flagrante, conforme André Vilela.

Na delegacia, inicialmente, o rapaz disse ter ingerido bebida alcoólica, vodka e cerveja, mas estava consciente, no entendimento do delegado da 3ª SDP. Não sabia, no primeiro momento, se a ex-esposa havia morrido ou não, após ter sido brutalmente agredida.

“Não esboçou uma reação assim de arrependimento, de contrariedade, infelicidade pelo o que aconteceu”, descreveu André Vilela sobre a postura de Alisson Ferraz Barboza, já na delegacia. Sem se saber se é por conta do efeito da bebida alcoólica ou próprio da pessoa.

O delegado, também, lamentou o fato, salientando de que é muito triste para São Mateus do Sul, até pelo perfil tranquilo do município. Ainda, segundo ele, a Polícia Civil pretende concluir o inquérito e, em seguida, oferecer a denúncia ao Ministério Público, sob o prisma de caracterização de femicídio.

Aos presentes à coletiva, André Vilela mostrou a barra de ferro usada nas agressões e repassou fotos do veículo que teria sido utilizado no crime. O autor abandonou o Celta numa estrada rural, ainda com marcas de sangue. O automóvel foi recolhido e faz parte do processo instaurado.

Da redação com informações da coletiva de imprensa da Polícia Civil e equipe rádio e Portal Cultura Sul FM

Veja também

Leave a Reply