Câmara afasta prefeito de Paulo Frontin e abre processo de cassação

0

O vereador Emerson Snicer apresentou, nesta terça-feira (26/06), requerimento para criação, instauração e constituição de Comissão Processante. A partir dele, abertura de processo de cassação de mandato. Todos os nove parlamentares votaram favoráveis à aceitação do pedido.  Inicialmente, Sebastião Elias da Silva Neto deixa o cargo pelo período de 180 dias podendo retornar ou ser destituído em definitivo.

“Irregularidades que ocorrem”, cita Emerson Snicer. Dentre eles, o parlamentar alega desrespeito à Lei, falta de resposta aos requerimentos e solicitações, licitação sem passar o processo por análise da Câmara, suposta perseguição política e nepotismo. “São muitas as coisas que me levaram a entrar com esse pedido”, acrescenta.

100% dos vereadores votaram favoráveis. “Fiquei muito surpreso porque não sabia que todos pensavam iguais a mim”, disse em relação à unanimidade no posicionamento da Câmara. O papel do parlamentar tem esta prerrogativa de cuidar pelo respeito às leis e fiscalizar as ações da prefeitura. Emerson admite que o prefeito tem executado ações importantes, mas por outro lado, segundo ele, descumpre prerrogativas da Lei.

Numa sessão histórica, em Paulo Frontin – nunca ocorrida antes – o presidente da Câmara, Juliano Franczak, explica que Sebastião Elias fica afastado por 180 dias. “Nenhum vereador contente com a atual administração”, avalia o vereador, com base na votação do requerimento. O vice-prefeito, Antônio Gilberto Gruba, fica provisoriamente à frente do executivo municipal, a partir desta quarta-feira (27/06).

Nesse tempo de seis meses, a Comissão Processante, instituída por meio da Resolução 004/2018 e composta por João Gavron (presidente), Celso Osmar Kaminski (relator) e vereador Jandir Machado de Azevedo (membro); apresentará um parecer final. Nesse período, os parlamentares farão o trabalho de investigação dos fatos apontados na denúncia apresentada por Emerson Snicer.

“Vão estudar os fatos e no prazo de 180 dias eles têm que dar um relatório final sobre essas denúncias se são concretas ou não. Se cassa o mandato ou não”, completa o presidente. Juliano Franczak frisa de que o papel dos vereadores é retornar ao povo a confiança depositada no voto e fiscalizar a gestão municipal. “A gente está incansavelmente trabalhando para isso.”

Ainda, o presidente da Câmara agradece o apoio da população e expressa a gratidão por estar à frente do mandato. Sempre, segundo ele, cuidando dos trabalhos legislativos e com os vereadores empenhados em representar os munícipes. “O povo que tem a confiança na gente pode ter certeza que vamos sempre trabalhar em prol do município”, afirma.

Da redação com fotos Elias Iensen

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here