RPA da PM negocia rendição de atirador em São Mateus do Sul

0

O Centro de Operações da Polícia Militar (Copom) de São Mateus do Sul foi acionado na tarde deste domingo (29/07) e direcionou o atendimento para a viatura da Rádio Patrulha (RPA) com recado de que os agentes poderiam ser recebidos com tiros na ocorrência. Um homem armado estaria psicologicamente abalado e havia disparo próximo a familiares, no centro de São Mateus do Sul.

Agentes da Polícia Militar (PM) de São Mateus do Sul e componentes da RPA foram até o local indicado, Rua Agenor Nascimento, com registro do início da operação um pouco antes das 14h30. A situação de risco se agravou quando familiares confirmaram que o indivíduo estaria armado e disposto a atirar em caso de tentativa de prisão. Além de uma mulher que teria sido alvejada, mas sem o tiro lhe acertar, citando ter ouvido outro tiro dentro da residência.

Tais informações fizeram com que a RPA solicitasse apoio de outras viaturas, inclusive de São João do Triunfo e bloqueio da rua, visando evitar qualquer tipo de tragédia. Mesmo na eminência de levar tiros, os policias iniciaram a negociação para rendição do atirador que aparentava estar muito nervoso. Após diálogo, próximo da porta da casa, ele chegou a levantar a camisa para mostrar que estaria desarmado.

No cuidado da operação, os agentes observaram que o portão estava cadeado e havia um cachorro de guarda, dentro da propriedade, o que aumentava a tensão em caso de incursão policial. Depois de longa negociação, o homem se rendeu, saindo para a rua, e entrou na viatura com a certeza de que seria levado até para avaliação médica.

O detido, também, indicou que sua arma estava no quarto e foi aprendida, com um estojo de projetil deflagrado e sinal de disparo no chão. Mais tarde, a Polícia Civil, durante perícia na moradia, encontrou outro cartucho na rua, próximo à casa. Após receber atendimento ambulatorial, o homem foi entregue na 3ª Subdivisão de Polícia Civil (SDP) para os procedimentos cabíveis.

A reportagem da Rádio e Portal Cultura Sul apurou de que arma era registrada e o tiro disparado teria sido, supostamente, contra a irmã. Contudo, o atirador não acertou a familiar. A Polícia Civil dever apurar esses detalhes, bem como, o homem pode ser enquadrado por tentativa de homícidio.

Da redação com informações e fotos via RPA/PM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here