Psicóloga palestra para jovens sobre os sinais de um relacionamento abusivo

0

Nesta quinta-feira (23/08), a psicóloga Rosana Ehlke Vistuba, realizou uma palestra onde auxilia os jovens a identificar sinais de um relacionamento abusivo. – “Entender que carinho de verdade não gera sentimento de culpa, medo ou vergonha” frisa.

Mais de duzentos alunos do Colégio Professora Orlanda Distéfani Santos, contemplaram a palestra. Rosana teve como apoio o “Manual do Relacionamento Abusivo”, escrito por Silvia Helena Ferraz Planard, onde explicita dez tópicos de abusos em um relacionamento.

“Normalmente as pessoas tentam entender o “porque ele faz isso comigo”, “porque ele age desse jeito comigo”, onde a questão é relacionada ao sentimento. Não é o nível da razão e sim o nível da emoção”.

Para a psicóloga ensinar os jovens sobre a violência é indispensável. – “Esse assunto é pertinente, os jovens vivem em violência rotineiramente, com empurrões, palavrões, se acostumando com tapas e desentendimentos quando estão em algum relacionamento”, explica.

O medo que muitas meninas possuem em desatar algum relacionamento, são forçadas a realizaram sexo na adolescência. – “Muitos meninos dizem que se elas não realizarem a relação sexual, o amor entre eles irá acabar. Onde brigas até mesmo violência física passa a ser uma prova de amor, entre os dois. Completamente errado este pensamento”.

Em sua palestra, também frisa sobre a importância do carinho, do afeto e principalmente da união entre os adolescentes e seus pais. A relação e conversa autorizara em certos momentos conselhos construtivos para a vida de um jovem.

“Investir nas crianças e adolescentes, teremos um retorno muito mais rápido, pois o adulto é mais “endurecido”. Quando o jovem sente que não está legal por um determinado assunto, tenta resolver da melhor maneira possível. Educando o jovem as pessoas em sua voltar se educarão”.

Por fim a psicóloga ressalta que a principal ideia das palestras são estimular o autoconhecimento, ensinando os adolescentes a olhar mais para “dentro” de si, e reconhecer oque sente, criando uma cultura que reconheça a força interior (A Intuição). Rosana conta que quando muitas pessoas possuem dores de cabeça, dor no estômago e alergias na pele, podem ser reação de fundo emocional. “Quando a boca cala o corpo fala” – frase do livro “O Corpo Fala”.

 

MANUAL DO RELACIONAMENTO ABUSIVO:
INSTRUÇÕES

 

1- Ache uma garota legal e ingênua o bastante para te dar uma chance apesar de ter ouvido as histórias que correm sobre você. Trate ela como se estivesse descobrindo algo que jamais conhecera, como se ela fosse de alguma forma diferente de todas as outras.

2- Casualmente conte histórias sobre como essas “outras” não te entendiam de diversas formas como ela agora te entende. Não se esqueça de ser engraçado e se mostrar perdido em suas escolhas, mas não completamente perdido; apenas perdido a ponto de ELA se mostrar como a pessoa que pode te salvar. Todos te adoram, e todos adoram como vocês dois combinam.

3- Deixe que ela se abra com você e seja tudo o que ela precisa. Não se esqueça de ser carinhoso e elogiá-la, basicamente elogiar o tempo todo. Basicamente tratar tão bem que, quando começar a ser você, ela vai facilmente ter lembranças boas para contradizer as ruins.

4- Tome uma ou outra atitude errada e tente esconder embaixo do tapete mas, depois, ou conte meia história com tom arrependido ou negue tudo quando ela descobrir. Negue na medida do possível. Chore, chore como uma criança de cinco anos quando ela ameaçar te deixar. Chore como se a ideia de viver sem ela nunca nem sequer tivesse passado por sua cabeça, e agora que passou você sabe que jamais poderá suportar. Fale sobre suas frases preferidas, cite momentos juntos. Jure que nunca mais vai repetir. Mantenha assim por um tempo.

5- Repita a técnica do chorar arrependido até que ela não funcione mais. Então, vire o jogo. Fale sobre o ex DELA. E aquela vez em que ela estava irritada e você foi compreensivo. E sobre como ela deixou um ou outro detalhe de lado e é uma mentirosa também. Vire o jogo. Responda acusações com acusações até ela parar de te acusar com medo de ser acusada.

6- Aumente a voz. Grite para mostrar como ela te deixa nervoso, como ela deveria ficar quieta. Fale palavrões e xingamentos e, depois, chore arrependido. Diga como não queria ter chego a esse ponto. Fale sobre como ELA, e somente ELA, te levou a isso.

7- É hora da pressão psicológica pesada. Você não vive sem ela. Varie entre dizer que ela merece coisa muito melhor e por isso você está indo embora (mas nunca vá, por mais que ela deixe), ou que você merece coisa muito melhor mas está fazendo o GRANDE favor de ficar POR ELA.

8- Não vale mais a pena. Ela briga por tudo. Ela descobriu quem você é. Pode não ter forças pra te largar, mas não te distrai. Não te faz mais feliz. Pode continuar no seu jogo mas já sabe as regras, muito embora às vezes duvide. Volte a ser o cara engraçado. Depois o mentiroso. Depois o arrependido. Depois o violento. Depois o engraçado de novo. Até que ela se torna uma só: a desesperada.

9- Diga a todos sobre como ela é doida e está te fazendo mal. Diga que você entrou no jogo DELA por pressão psicológica DELA. Você jamais a trairia. Ela é que deveria estar te traindo, e por isso terminaram. Espalhe uma história diferente da verdade, mas não importa. Ela é uma das “outras” que não te entendeu agora.

10- Ache uma garota legal e ingênua o bastante para te dar uma chance apesar de ter ouvido as histórias que correm sobre você.

Da Redação Portal Cultura Sul FM, reportagem: Lucas Ricardo Cordeiro Ferreira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here