Projeto Capoeirar ensina capoeira e jiu jitsu em São Mateus do Sul

0

A história de muitos jovens está sendo mudada na cidade de São Mateus do Sul (PR) por meio do projeto social Capoeirar. O trabalho iniciou no ano de 2000, no ginásio de esportes do bairro Bom Jesus.  O professor de educação física e mestre de capoeira Fabiano Pacheco, idealizador do projeto, conta que em 2014 sentiu a necessidade de acrescentar mais uma arte marcial nos treinos.

Pacheco lembra que foi bem nessa época que conheceu sua esposa Jessica, que gostava muito de jiu jitsu, mas na época estava sem treinar e precisavam de um lugar para realizar os treinos.” Ela foi uma das maiores incentivadoras e a grande responsável pela existência do projeto, atualmente realizado no Centro da Juventude (CEJU)”, conta. Ele relata que por intermédio da postagem de uma foto no Facebook, Alexandre Mendes, que treinava jiu jitsu, ofereceu ajuda para também fazer parte da equipe. Um novo capítulo se iniciava então na história do projeto Capoeirar, que agora conta com duas modalidades de artes maciais.

A idade para participar dos treinos é a partir de 10 anos, mas Pacheco frisa que é preciso seguir algumas regras para integrar a equipe. “Primeiro o aluno tem de começar na capoeira e mostrar todo o seu potencial. Depois que mostrar sua evolução, ganha uma vaga no jiu jitsu. Para não perder a vaga é obrigado que o aluno tenha um bom comportamento social e não tire notas baixas na escola. A cada nota vermelha, uma semana de suspensão”, diz.

Segundo o professor, todas despesas são bancadas mediante doações. Muitas vezes ele tira dinheiro do seu próprio bolso. A ideia é que a partir do ano de 2019 os alunos participem de grandes competições, alguns já participaram, mas a vontade é aumentar cada vez mais o número de participantes do projeto em campeonatos. Mendes, que se interessou pelo projeto por causa da foto que viu na rede social, está junto há cinco anos neste trabalho.

Ele conta que gosta muito de ensinar arte marcial, mas que se identifica principalmente com as crianças. “Treino jovens e adultos, mas o meu forte é as crianças, elas têm muita facilidade de aprender as técnicas”. Ele ressalta a importância do Capoeirar em sua vida: “Significa tudo pra mim, ensinar arte marcial para uma criança faz com que ela se sinta mais segura para a vida e assim contribuímos para uma sociedade melhor”, finaliza.

Gabriel Henrique Antunes tem 16 anos é um dos alunos há quatro anos. Ele conta que começou na capoeira e que mais tarde, com o bom desempenho, passou a treinar jiu jutsu. Antunes fala que tem muito orgulho de fazer parte do projeto e, principalmente, por representar a equipe em grandes competições. Com muita dedicação, é um dos alunos que foi campeão paranaense, representando o Capoeirar e São Mateus do Sul.

Muita coisa mudou na sua vida desde que começou a treinar. “Hoje eu tenho grandes objetivos, vou bem na escola e tenho muito mais confiança em mim mesmo. Enxergo novos caminhos”, diz. Seu grande sonho é viajar o mundo mostrando a arte da capoeira e do jiu jitsu e, claro, se formar em educação física e continuar o trabalho com seus professores.

Fonte: Em Foca, reportagem na integra: Cleverson Daniel.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here