Mallet celebrou, final de semana, festa da fruticultura com seu povo

0

A 22ª Kiwifest – Festa Estadual do Kiwi – sedimenta a relação campo e cidade, articulada por meio da produção de frutas. Prova disso que a festividade se mantém por duas décadas e, reformulada, veio desde o ano passado numa plataforma mais popular e malletense. Entre os dias 4 e 6 de maio visitantes e moradores locais prestigiaram o evento.

A gestão do prefeito Moacir Szinvelski trouxe uma sistemática com nova cara, na organização. Valorizando os recursos públicos, a prefeitura de Mallet evitou de fazer grandes aportes financeiros e projetou uma festa mais simples, puxada pelo viés familiar e deixando o fruticultor em evidência central.

Tanto é que o espaço oficial ‘Casa do Prefeito’ – chamada assim por centralizar a recepção de autoridades e visitantes – ficou encostada nas barracas de venda de kiwi, outras frutas e seus produtos. “Essa foi a nossa ideia. Trazer o povo, o agricultor, o malletense e também o visitante para mais perto de nós”, afirma Moacir.

Junto da 1ª dama e secretária de Cultura e Turismo, Maria Margarete Grden Szinvelski, o prefeito atendeu autoridades e cidadão num mesmo sistema, sem diferenciar. “Somos todos iguais. Precisamos respeitar tanto os mais importantes quanto os mais simples. Todos têm seu valor”, justifica. “Importante ver nossos visitantes e nossas famílias de Mallet, aqui. Isso é fundamental”, frisa.

Secretária de Cultura e Turismo, Maria Margarete Grden Szinvelski e a apresentação do mascote: o Kiwi

Um orçamento enxuto, com expectativa de ter saldo positivo – vale lembrar que a edição anterior deu lucro na casa de R$ 60 mil reinvestidos na melhoria do espaço de festas – a proposta foi de agregar os valores da terra, e região, com os fruticultores. “Os produtores são o centro da nossa atenção. Por eles que essa festa existe. Precisamos valorizar isso e, também, trazer um pouco de diversão para todos”, explica Moacir.

Premiação da maior fruta, em três variedades

Como toda festa, e na amplitude de gostos e vontades, houve quem não curtiu uma ou outra coisa, ou determinada programação. Alguns pontuaram sua visão pessoal e fizeram sugestões, mas, o fato concreto é que, a festa seguiu pelas premícias da organização. A opinião e avaliação da secretária de Agropecuária e Abastecimento, Margareth Maksemovicz, vai nesse rumo.

Secretária de Agropecuária e Abastecimento, Margareth Maksemovicz, durante entrega de troféu premiando maiores frutas

“A kiwifest nada mais é que uma exposição dos produtores rurais, fruticultores principalmente, que a gente vem buscando ajudar pela secretaria”, justifica. Para a responsável pelo setor público destinado à agricultura, o 3° KiwiTec – realizado em 27 de abril, demonstra justamente isso. “Precisamos agregar tecnologias e melhorar a produção, sempre”, aponta Margareth.

Prefeito de Inácio Martins – e presidente da Associação do Municípios do Centro-Sul do Paraná (Amcespar), Júnior Benato

“Estou muito feliz de estar aqui em Mallet. Cada vez que venho aqui vejo algo diferente e aqui temos um diferencial”, argumenta o prefeito de Inácio Martins – e presidente da Associação do Municípios do Centro-Sul do Paraná (Amcespar), Júnior Benato. Entre outras coisas, ele citou a gastronômia, no caso o café colonial servido na festa há 19 anos, como algo a ser apreciado por malletenses e visitantes.

Durante o ato oficial de abertura com autoridades, Júnior Benato ressaltou a postura do prefeito Moacir que, segundo, ele traz essa simplicidade. “Ter que reconhecer a humildade de um prefeito. E você é um símbolo da humildade, também”, disse. Outro ponto, citado pelo prefeito, é que por conta da existência do kiwi, é que existe a festa. “A organização de vocês é um exemplo para todos nós. Estão de parabéns”, finalizou.

Autoridades presentes na abertura oficial

Prefeitos de Rio Azul, Rodrigo Solda, Fernandes Pinheiro, Cleonice Schuck, Irati, Jorge Derbli e vice-prefeito de Paulo Frontin, Antônio Gilberto Gruba, também participaram da festa. Deputado federal Sandro Alex tomou o café colonial e andou no meio do povo. Questionado sobre a postura, estar entre a população, o parlamentar manteve-se tranquilo na resposta.

“Quando você tem um trabalho sério e você cumpre tuas obrigações, as pessoas te respeitam e sabem distinguir as coisas, apesar do descrédito aos políticos. E não é só agora, em ano de eleição que aparecemos. Ano passado estavamos aqui discutindo as questões e necessidades”, ressaltou. Inclusive mencionando a relação popular da Rádio e Portal. “Prova disso, também, encontrei aqui agricultores que ouvem a Cultura Sul e sabem do trabalho de vocês, presentes em todos os eventos regionais.”

Da redação com fotos Portal Cultura Sul Fm

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here