Empresas privadas têm até 15 de julho para adotar o eSocial

0

Empresas de todo o Brasil devem adotar o Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial). Desde janeiro deste ano, os empreendimentos com faturamento anual acima de R$ 78 milhões estão no eSocial. Agora, todas as empresas do setor privado têm até o dia 15 de julho para fazer parte do sistema.

Embora o eSocial facilite a vida de empresários e trabalhadores, a adaptação ao sistema requer tempo. Por isso, o Sistema Fiep, por meio do Sesi no Paraná, realizou a palestra eSocial – Chegou a Hora! O evento, que ocorreu na manhã do dia 7 de junho (quinta-feira), no auditório Mário De Mari, no Campus da Indústria, também foi transmitido por videoconferência para diversas cidades do Paraná. Aproximadamente 1.700 profissionais de todo o estado participaram das palestras e tiveram a oportunidade de conhecer mais sobre o eSocial e a Escrituração Fiscal Digital (EFD-Reinf).

As palestras foram realizadas por auditores da Receita Federal. Primeiro, Altemir Linhares de Melo destacou que os principais objetivos do eSocial são aprimorar a qualidade e eliminar as redundâncias das informações, garantindo os direitos dos trabalhadores e simplificando as obrigações acessórias. “Com as mudanças, haverá não só a integração dos processos, como um aumento da transparência e segurança das informações, além da disponibilidade imediata dos dados aos entes responsáveis”, disse.

O auditor Marco Salustiano explicou que o eSocial é como uma nuvem de informações. Atualmente, os empresários e contadores precisam reunir diversos documentos e enviá-los para vários lugares. Com a mudança, esse processo será feito apenas uma vez. “A pessoa vai continuar reunindo os documentos, mas enviará apenas para o eSocial. Todos os arquivos enviados para essa nuvem serão disponibilizados para que os setores necessários tenham acesso”, afirma.

Salustiano também mostrou aos participantes as informações que devem ser inseridas no eSocial, como dados relacionados ao trabalho e Previdência Social do trabalhador, registro dos vínculos de emprego, folha de pagamento e Segurança e Saúde no Trabalho (SST).

Encerrando as palestras, o supervisor do projeto eSocial, Samuel Kruger, falou sobre a Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais Previdenciários e de Outras Entidades e Fundos (DCTFWeb), bem como sobre as novas formas de emissão das guias de pagamento DARF e GRFGTS. De acordo com ele, a DCTFWeb tem diversas funcionalidades, como a possibilidade de vinculação automática entre débitos e créditos. “Esse serviço veio para agilizar e simplificar a vida dos contribuintes. A DCRFWeb irá substituir a Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e Informações à Previdência Social (DFIP), explica.

O evento foi uma iniciativa do Sistema Fiep, por meio do Sesi no Paraná, em parceria com a Receita Federal, Conselho Regional de Contabilidade do Paraná (CRCPR), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/PR), Federação da Agricultura do Estado do Paraná (FAEP) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

 

SOBRE O SISTEMA FIEP

O Sistema Fiep é composto pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). As instituições trabalham integradas em prol do desenvolvimento industrial. Com linhas de atuação complementares, realizam a interlocução com instâncias do poder público, estimulam o fomento de negócios nacionais e internacionais, a competitividade, a inovação, a tecnologia e a adoção de práticas sustentáveis, e oferecem serviços voltados à segurança e saúde dos trabalhadores, à educação básica de crianças, jovens e adultos, à formação e aperfeiçoamento profissional, à formação de nível superior, além de capacitação executiva. Sistema Fiep: nosso i é de indústria.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here