Derivados da soja, celulose, milho e carne bovina se destacam na balança do agro

0

Em fevereiro a exportação de farelo de soja (90,5%) e do óleo de soja (65,5%), numa expansão, embarcada pro exterior de 100,3% e 54,7%, respectivamente. Outra evidência foi o aumento de 74,4% no valor da celulose exportada. A Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio (SRI) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, relata que teve recorde tanto na quantidade (35,3%) do produto quanto do valor.

O milho teve um crescimento na venda externa, de 157% na quantidade exportada, sendo 1,3 milhão toneladas.

Também registrado a carne bovina in natura, que cresceu 24% em relação a fevereiro de 2017, totalizando 98 mil toneladas. As exportações de bovinos vivos também tiveram forte crescimento (US$ 48,79 milhões com aumento de 1.640%), com aquisições principalmente da Turquia (US$ 41,12 milhões).

O agronegócio foi de US$ 6,23 bilhões em fevereiro de 2018, em alta de 5,2% em relação aos US$ 5,93 bilhões do mesmo mês em 2017. A análise do índice de quantum das exportações do agronegócio revela que a elevação da quantidade exportada foi fator determinante para a expansão do valor exportado no mês (+7,7%), uma vez que a mensuração do índice de preço das exportações revelou queda de 2,3% nos preços.

Enquanto as exportações do agronegócio cresceram, as importações diminuíram 1,4%, caindo de US$ 1,10 bilhão em fevereiro de 2017 para US$ 1,08 bilhão em fevereiro de 2018. O incremento das exportações e a concomitante queda das importações resultou na expansão do saldo comercial do agronegócio de US$ 4,83 bilhões em fevereiro do ano passado para US$ 5,15 bilhões.

Tractor spraying soybean field at spring

No bimestre (janeiro-fevereiro), os destaques favoráveis dos embarques brasileiros foram os incrementos nas vendas de milho, algodão, carne bovina e celulose.

Da Redação Portal Cultura Sul FM, informações agricultura.gov.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here