Deputado mobiliza Audiência sob projeto de incentivo à erva-mate

0

Anibelli Neto já é autor do projeto de Lei, em conjunto com a também deputada estadual Maria Victoria, que outorgou a São Mateus do Sul o título de Terra da Erva-mate. Também contribuiu com a discussão nacional do seu sistema produtivo. Agora, o parlamentar levou para debate público uma política de incentivos e certificação, em Audiência Pública, nesta quinta-feira (15/03) na Câmara de Vereadores do município, com grande público.

Prefeitos de São Mateus do Sul, Luiz Adyr Gonçalves Pereira, e Antônio Olinto, Fábio Machiavelli (também vice-presidente da Associação dos Municípios do Sul do Paraná – Amsulpar), vereadores, secretários municipais, empresários e produtores de erva-mate acompanharam e discutaram a proposta. Em síntese, a inciativa propõe estabelecer Política Pública de Incentivo, visando tanto o desenvolvimento econômico quanto a garantia de qualidade e sanidade dos produtos oriundos da erva-mate.

Além disso, o projeto de Lei, que deve ser apresentado ainda este ano, busca a aprovação da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), prevendo a criação de um selo de qualidade do produto erva-mate. “Uma ideia que envolve tanto a questão social, da renda e economia, quanto da questão de certificação da qualidade da nossa erva-mate. Em especial aqui de São Mateus do Sul e região”, frisa Anibelli Neto. De acordo com o parlamentar, a audiência serve justamente para ouvir do setor produtivo o que é necessário e precisa ser incorporado.

O deputado participou em 2017 do debate na Câmara Federal, em que houve grande mobilização sobretudo de parlamentares do Rio Grande do Sul, de reconhecimento da erva-mate no Brasil. Nela deu suas opiniões e contribuições. “Agora, trazemos este debate para o nosso estado. Precisamos de ações de governo claras no setor. Esse é o meu objetivo central, para tanto ouvindo e agregando importantes contribuições de pessoas do setor.”

O vice-presidente da Amsulpar, falando em nome dos prefeitos da região, salientou que fez questão de estar presente, sobretudo para conhecer a iniciativa e fazer apontamentos necessários, pois é uma das matrizes produtivas da região. “É um complemento de renda. Além da melhoria na economia, gera emprego, pois necessita de mão-de-obra em especial na colheita”, explica Fábio Machiavelli.

Aliado às questões ambientais, a região, conforme o prefeito, é única no sistema de produção com qualidade – sombreada. “Que este olhar, com o novo governo do estado, se mantenha”, aponta Fábio. Segundo ele, inclusive, é uma alternativa para a fumicultura, por exemplo. Apesar de que, no caso, Antônio Olinto tem uma diversidade produtiva, sendo também a erva-mate representante importante neste cenário.

Adão Brubnicki Staniszewski é empresário do ramo produtivo, por meio de sua ervateira Taquaral. Bem como tem produção de erva-mate e observa que a Audência Pública é elemento agregador no sentido de pontuar para o estado a sua importância. “Trouxe pessoas de outras cidades, divulga tanto São Mateus do Sul quanto a erva-mate e puxa o debate para a importância da produção para nós todos da cadeia produtiva”, afirma.

Entendimento este compartilhado pelo técnico da Emater e secretário de Indústria, Comércio e Turismo, Antonio Ricardo Milgioransa, que acompanhou a comitiva de Anibelli Neto. Segundo ele, sobretudo, a iniciativa tem o foco de trabalhar esta ação de reconhecimento e valorização da erva-mate. Partindo de São Mateus do Sul vem com o viés do respaldo pela Terra da Erva-mate. Disso a ação de debate, no município, sobre esta questão.

Da redação com informações e fotos de Elias Iensen

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here