Cida Borghetti assina publicação de licitação do asfalto da PR 364

0

Uma novidade: edital de concorrência pública internacional da obra de pavimentação asfáltica da PR 364 será publicada no Diário Oficial na próxima terça-feira (03/07). A informação foi divulgada em agenda oficial da governadora do Paraná, Cida Borghetti, na tarde deste domingo (01/07) em São Mateus do Sul. Cada passo desse projeto tem sido formalizado em palanques, ao longo, dos últimos meses, com sucessão de eventos políticos.

Em exatos 100 dias, o projeto mudou de “autorizado para licitar” para “autorizado para publicar a licitação”. Ao passo que, muitas pessoas se perguntavam: o que são este dois helicópteros em São Mateus do Sul hoje? Alguns comentários se misturam à fumaça do dinheiro público, diluído em querosene de aviação.

No dia 23 de março o ex-governador Beto Richa autorizou a licitação da pavimentação de 47,7 quilômetros da PR-364, entre São Mateus do Sul e Irati, passando pelo município de Rebouças. Atos políticos tem se sucedido e causado certa preocupação na sociedade por conta da proximidade com as eleições. Não apenas pelo prazo se findando para liberar recursos, até porque a população fica justamente neste interim de separar o que reamente é promessa do fato concreto.

Muitas pessoas, por meio de redes sociais, tem se pronunciado totalmente descrentes da efetiva realização dessa obra. Em 2010, conforme vídeo que circula em grupo de Whatssapp, Beto Richa então postulante ao posto de governador subiu em palanque eleitoral e garantiu que o asfalto sairia. Sete anos e três meses depois, ele anunciou, já no final do governo que deixaria menos de uma quinzena depois, a autorização para licitar o asfalto.

Se passaram outros três meses da “autorização para licitar” determinada por Richa e o projeto andou para o “autorização para publicar a licitação”. Ou seja 100 dias depois mudou o estatus da obra, de autorizado para licitar para publicação desta autorização. Ao menos este é o entendimento perceptível. Em meio a tudo isso, duas agendas políticas com viagens de helicópteros e atos em Irati e São Mateus do Sul.

A demora deste anúncio prometido em palanque por Beto Richa em 2010 é creditada à grande turbulência política e econômica no Brasil. Fato é que o investimento nesta obra é de recurso de empréstimo internacional do governo paranaense, dito bloqueado por oposição política e só liberado com a deposição da presidente Dilma Rousseff.

De um lado está o anseio da população, de outro a tratativa política. Ocorrendo normalmente, dentro do prazos, uma empresa poderá ser definida como vencedora da licitação e o governo do Paraná denota ter o aporte de recursos para a pavimentação. O que emperra, no momento, e dá espaço para burburrinhos e questionamentos é a proximidade com o período eleitoral.

Além do que, em meio aos presentes do ato deste domingo muitas pessoas da plateia se perguntava: quem é aquele ali no local de destaque? O aparecimento, neste cenário, de postulantes à permanência em cargos que estiveram “escondidos” por quase quatro anos ficou vexatório.

Tendo, inclusive, a moral de assinar e se dizer, até, pai da obra. Fato que, em ano de eleição, somente um voto consciente e direcionado não a pseudo-representantes do povo, pode varrer essa sujeira e colocar pessoas interessadas em defender a região em cargos eletivos.

Matéria: Sidnei Muran.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here