Governo vai ajudar municípios a melhorar índices de aprendizagem

0
532

O governador Carlos Massa Ratinho Junior lançou nesta quarta-feira (11), em Curitiba, o programa Educa Juntos, iniciativa da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte para apoiar os municípios e melhorar os índices de aprendizagem e alfabetização dos estudantes paranaenses desde a educação infantil.

A proposta é ampliar o suporte técnico e pedagógico e promover ações colaborativas entre Estado e municípios para garantir o ensino de qualidade nas redes municipais de ensino. O Governo do Estado vai investir R$ 100 milhões no programa ao longo de três anos.

Esta é a primeira vez que o Estado dará suporte pedagógico aos municípios, com a oferta de formação continuada aos professores, de materiais didáticos para alfabetização e disponibilização do Prova Paraná para avaliar os estudantes dos anos iniciais do ensino fundamental.

“Os municípios não serão obrigados a aderir ao programa, mas o Estado estará à disposição para construir um projeto que crie uniformidade no ensino, desde a base até o ensino superior”, disse o governador.

O intuito, acrescentou, é preparar os alunos desde crianças para encarar o mundo que se transforma de forma veloz. “Nosso desafio é preparar o Paraná para o futuro, com a visão de como o Estado deve estar em 2030. Se queremos um Estado inovador, precisamos nos preparar desde agora, e a educação é peça chave deste processo”, afirmou Ratinho Junior.

O Paraná tem cerca de 382 mil alunos matriculados na educação infantil e aproximadamente 653,5 mil nos anos iniciais do ensino fundamental, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). São cerca de 8,7 mil estabelecimentos de ensino e 72,3 mil professores nos 399 municípios.

TRABALHO CONJUNTO – Mesmo sem obrigatoriedade na participação, todos os municípios paranaenses já demonstraram interesse em aderir ao programa, afirmou o secretário da Educação, Renato Feder. “O Educa Juntos tem ações práticas que integram os municípios e o Estado. Vamos construir juntos o material de alfabetização, o Estado vai oferecer as provas para conferir o quanto os alunos estão aprendendo e também a tecnologia que temos na rede estadual”, explicou.

De acordo com ele, algumas ferramentas já estão disponíveis para as redes municipais, como as formações para professores e a Prova Paraná. “Vamos agora construir um material de alfabetização para que ele esteja na escola no ano que vem, já no início do ano letivo”, disse Feder.

Edimar Santos, vice-presidente da Associação dos Municípios do Paraná (AMP) e prefeito de Santa Cecília do Pavão, explicou que o Estado sempre deu suporte para os municípios em áreas como transporte e merenda escolar, mas o trabalho pedagógico conjunto e a troca de experiências de aprendizagem são inéditos.

“O Educa Juntos traz algo diferente. Nós vamos mexer com as equipes pedagógicas. Obras são importantes, o transporte escolar é necessário, mas não é só isso que resolve, precisamos trabalhar no dia a dia da educação”, afirmou Santos.

Para Márcia Baldini, vice-presidente no Paraná da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e secretária municipal da Educação de Cascavel, o programa foi elaborado respeitando a autonomia dos municípios.

“Não se pode deixar de lado os dois entes federados, Estado e municípios pensando juntos na melhoria da educação do Paraná. Precisamos unir forças no planejamento, na execução de ações e nas avaliações em prol da melhoria da qualidade do ensino”, disse. Ele destacou que mesmos alunos que hoje estão na rede municipal, amanhã estarão na estadual, por isso as estratégias conjuntas são importantes.

AÇÕES – Entre as ações previstas pela Secretaria da Educação está o fornecimento às redes municipais de um material complementar de apoio didático, focado na alfabetização para os 1º e 2º anos do Ensino Fundamental. É um material de qualidade, contemplando os objetivos de aprendizagem e conteúdos de cada fase, conforme o previsto no Referencial Curricular do Paraná. A ação deve beneficiar 255 mil alunos.

Os municípios também terão acesso a instrumentos de avaliação, como a Prova Paraná (para 2º e 5º anos do ensino fundamental), Fluência (2º ano) e o Sistema de Avaliação Educacional do Paraná – Saep (2º e 5º). Eles funcionarão como uma ferramenta pedagógica para cada escola, que usará seus resultados para entender mais detalhadamente o que os alunos estão aprendendo e o que não estão e, assim, definir ações direcionadas para melhorar a aprendizagem. Cerca de 255 mil alunos farão as avaliações.

Os professores, pedagogos, gestores das escolas e as equipes técnicas municipais passarão por formações continuadas, com foco no aprimoramento profissional. Serão três formações por ano, para 800 pessoas em cada. Além disso, a Secretaria da Educação vai reconhecer e premiar as pastas municipais que tiverem as melhores práticas pedagógicas e alcançarem os melhores resultados no programa.

COMITÊS – Nesta quarta-feira também foi instituído o Comitê Executivo Estadual do Educa Juntos, formado pela secretaria estadual, União dos Dirigentes Municipais de Educação, Conselho Estadual de Educação, União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação e Associação dos Municípios do Paraná, que será o órgão de deliberação e gestão do programa.

Serão criados ainda comitês regionais com objetivo de articular a execução das ações, conforme as diretrizes e orientações do Comitê Executivo Estadual, assim como acompanhar o programa e levantar as pautas locais.

PRESENÇAS – Participaram da solenidade o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto; o diretor-presidente da Fundepar, José Maria Ferreira; os deputados estaduais Luiz Claudio Romanelli, Mauro Moraes e Artagão Junior; prefeitos e secretários municipais da Educação de todo o Estado.

Matéria: AEN

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite seu nome